Colocou seu imóvel à venda, mas ainda não recebeu nenhuma proposta? Mesmo que você considere o preço justo, já parou para pensar que a residência pode estar precisando de uma reforma para vender mais rápido? Pois é. Sem dúvida, uma casa recém-reformada chama muito mais atenção dos compradores.

Acabamentos impecáveis e instalações em perfeito estado de funcionamento fazem com que o imóvel pareça novinho em folha, mesmo que você tenha morado ali por longos e longos anos. Pensando nisso, listamos 5 dicas de reformas práticas que deixarão sua casa muito mais valorizada e pronta para a venda. Acompanhe a leitura e mãos à obra!

1. Renovar a pintura com cores neutras

Branco, bege e cinza são cores curingas para deixar a casa parecendo novíssima, como se ninguém tivesse morado ali antes. Além disso, essas tonalidades neutras deixam o ambiente mais impessoal e fazem o imóvel parecer maior, o que certamente agradará aos compradores interessados.

Então, se a ideia é fazer uma reforma para vender mais rápido, priorize a renovação da pintura. Não se esqueça de corrigir as imperfeições — como furos e rachaduras — e escolher uma tinta de qualidade para garantir o melhor acabamento. Não adianta fazer uma pintura paliativa, é preciso caprichar nos detalhes para causar impressões positivas.

2. Substituir itens velhos ou quebrados

Buracos ou mofo na parede, azulejos trincados e vidros quebrados são coisas que espantam os compradores logo de cara. As instalações podem estar funcionando perfeitamente, mas se o aspecto da casa não estiver legal, a impressão dos interessados será a pior possível.

Fazer esse tipo de conserto não é um mero capricho. Pelo contrário, itens velhos ou quebrados podem comprometer a segurança do imóvel, por isso, é obrigação do proprietário fazer os reparos antes de colocar a casa à venda. Basta se pôr no lugar dos compradores e pensar: você compraria uma casa que parece cair aos pedaços? Pois é, nem eles.

Outro cuidado fundamental é com a rede elétrica e o sistema hidráulico da residência. Se forem muito antigas, vale a pena fazer uma reforma para evitar problemas com o futuro comprador. Trocar tomadas e interruptores por peças novas e modernas também é interessante, pois deixa a casa mais funcional e passa a impressão de que você cuidou de todos os detalhes antes de vendê-la.

3. Considerar a troca de pisos e azulejos

Se o piso ou azulejo estiver quebrado, não tem desculpa: você deverá trocá-lo. Porém, quanto ao aspecto das peças, é preciso ponderar a diferença entre um azulejo velho e um azulejo antigo. O primeiro, devido ao tempo de uso, pode apresentar manchas e rachaduras que comprometem a estética e a segurança do acabamento.

Já os azulejos antigos podem ser aquelas peças de design histórico, porém conservadas e livres de defeitos. Nesse caso, você não precisará trocá-los. Tudo dependerá do gosto do comprador. Se ele resolver trocar as peças apenas por questões de preferência por algo mais moderno, não cabe a você fazer esse investimento.

Porém, como dissemos, se os pisos e os azulejos estiverem danificados, você certamente terá que trocá-los para deixar o imóvel pronto para a venda. Considere fazer a troca por tipos de pisos que podem ser instalados sem precisar quebrar o anterior, assim a reforma será muito mais prática e livre de entulhos.

4. Cuidar da fachada e do jardim

Não é segredo que a fachada é o cartão de visitas do imóvel. Afinal, como diz o ditado, a primeira impressão é a que fica. Fachadas mal cuidadas, com pintura desgastada e um jardim pedindo socorro fazem com que os compradores nem queriam entrar para ver o restante da casa.

Portanto, jamais descuide da entrada da residência. Renove a pintura, corte a grama, cuide das plantas e retire quaisquer entulhos que passem a impressão de que o imóvel está abandonado. Esses são alguns cuidados práticos e econômicos, que não exigirão muito do seu tempo e farão uma baita diferença na hora de vender a casa.

5. Fazer uma decoração minimalista

Especialistas no mercado imobiliário sugerem que imóveis muito personalizados costumam demorar mais tempo para serem vendidos. Isso se explica por um motivo básico: não é todo comprador que gostará do estilo de decoração que você escolheu para sua casa. Até porque essas escolhas são muito subjetivas e têm mais a ver com as preferências de cada um.

É aí que surge uma técnica muito utilizada por corretores imobiliários, chamada homestaging. Essa técnica consiste em deixar o imóvel atraente para o maior número possível de compradores. O homestaging vai muito além de fazer as reformas necessárias para vender a propriedade. Ele tem a ver com a atmosfera que o imóvel transmitirá. Nesse sentido, o ideal é deixá-lo o mais impessoal possível para agradar a todos os gostos.

Então, principalmente se você continua morando na casa enquanto ela está à venda, aposte em uma decoração minimalista e livre a residência do excesso de informações. Esse tipo de décor, certamente, deixará tudo mais organizado, além de favorecer a sensação de amplitude e leveza.

Retire o excesso de peças decorativas, sobretudo aquelas muito íntimas, como retratos de família. Considere retirar também móveis muito velhos ou que comprometam a circulação no espaço. Além disso, mantenha uma iluminação funcional e eficiente, capaz de valorizar os interiores e transmitir aconchego.

Tudo isso fará com que o potencial comprador consiga se imaginar morando na residência, o que estimula sua decisão de compra. Não se esqueça de utilizar apenas materiais de qualidade quando for fazer a reforma. Desse modo, os reparos durarão muito mais tempo e você não terá problemas com o novo dono do imóvel.

Agora sim, a casa está prontinha para ser colocada no mercado! Com a bonificação do rejuvenescimento, quem sabe até por um preço mais elevado…

Em pouco tempo você vai ver como valeu a pena fazer uma reforma para vender, valorizando seu patrimônio e deixando o imóvel novinho em folha. O resultado? Uma venda muito mais rápida do que você imagina.

Aproveite que está no clima e entenda também a importância da acessibilidade na hora de reformar o imóvel!