Se você é ligado no universo das tendências em arquitetura e decoração, certamente já se perguntou o que é dry wall e como o sistema funciona. A expressão vem do inglês e significa parede seca, correspondendo a um modelo de construção que não utiliza argamassa.

Em outras palavras, é uma parede diferente da alvenaria tradicional, que possibilita cortes retos e curvos. Isso traz mais liberdade e personalidade para seu projeto, além de outras vantagens, como isolamento termoacústico e melhor aproveitamento do espaço.

Embora essa tecnologia seja sucesso há muito tempo na Europa e nos Estados Unidos, aqui no Brasil as pessoas ainda têm receio de investir no dry wall, pois desconhecem o potencial e as funcionalidades do sistema.

Pensando nisso, fizemos este post para esclarecer o que é dry wall e livrar esse acabamento de alguns mitos. Acompanhe a leitura e veja por que vale a pena aplicá-lo na sua casa!

O que é dry wall e como funciona?

O dry wall é um modelo alternativo para a construção de paredes e forros com extrema eficiência e flexibilidade. As estruturas dispensam argamassa e são feitas de aço galvanizado com chapas de gesso de alta resistência, formando uma espécie de “sanduíche” que reveste a estrutura e dá o aspecto liso à parede.

O processo de produção envolve muita tecnologia e um rigoroso padrão de qualidade, responsáveis por deixar as instalações sempre seguras.

A flexibilidade para moldar-se em linhas retas ou curvas é um dos diferenciais do dry wall, além do isolamento termoacústico característico, ocasionado pelo colchão de ar que se forma na estrutura.

Também é possível turbinar esse isolamento, preenchendo a parte interna com lã rocha. Inclusive, os modelos de dry wall com alto desempenho termoacústico são muito utilizados em boates, casas de shows e cinemas para deixar os ambientes mais confortáveis.

Quanto à aplicação de revestimentos, o dry wall aceita diversos tipos de materiais, como porcelanatos, azulejos e pastilhas. A diferença em comparação às paredes de alvenaria comum é que, para revestir uma parede de dry wall, deverá ser utilizada uma massa específica.

Em quais ambientes pode ser utilizado?

O dry wall pode ser utilizado em todos os cômodos da casa, desde as clássicas divisões de ambientes até as formas mais inovadoras, como na construção de um closet, por exemplo. A única ressalva é quanto às áreas úmidas, como banheiros e lavabos, que demandam placas especiais para resistir à ação da água — são as chamadas chapas verdes.

Para deixar essas áreas ainda mais protegidas, as placas deverão ser impermeabilizadas com manta asfáltica ou polimérica, sobretudo na área do box e na faixa de 15 cm junto ao chão. Não é necessário instalar as chapas verdes no forro, porém os especialistas recomendam acabamento com tinta antimofo para bloquear o surgimento de fungos.

Os painéis de dry wall são aplicados sob três formas básicas. Saiba quais são elas a seguir.

Fixação do forro

Os painéis ficam parafusados na estrutura de aço, com o forro suspenso por tirantes sob a laje ou, então, presos no telhado. Esse tipo de instalação ajuda a absorver os movimentos naturais da edificação, evitando trincas e rachaduras.

Painéis prontos

É a forma mais prática de aplicação. Já vem de fábrica com revestimento específico, geralmente em cartão melamínico ou em PVC de diversos padrões e cores, dispensando a etapa de acabamento.

Parede sobre parede

Nesse tipo de aplicação, o dry wall nivela as superfícies que eram originalmente tortas e aumenta o conforto térmico e acústico do local. As placas são instaladas sobre apoios fixos na alvenaria com massa de colagem.

Quais as principais vantagens do dry wall?

Agora que você já conhece os aspectos técnicos do dry wall, vamos às vantagens desse tipo de instalação para sua casa.

Praticidade

A praticidade da instalação e o melhor aproveitamento do espaço colocam o dry wall muito à frente das tradicionais paredes de alvenaria.

Para você ter uma ideia, o material oferece 9 cm de espessura na parede acabada, enquanto a alvenaria tradicional ocuparia de 15 a 25 cm. Ou seja, o ganho em espaço é bastante significativo, sobretudo se estivermos falando de apartamentos pequenos.

Outra vantagem é que, por sua leveza, o dry wall pode ser facilmente aplicado sobre piso e contrapiso, conferindo mais liberdade aos projetos e menos trabalho na limpeza pós-obra.

Resistência

O dry wall é um tipo de acabamento muito resistente, capaz de suportar desde batidas leves a vibrações e tremores maiores. Durante a fabricação, as placas passam por um rigoroso controle de qualidade e testes de segurança para atender aos padrões da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Os fabricantes dão, em média, cinco anos de garantia. Lembramos ainda que uma instalação bem feita e cuidados adequados — como impermeabilização nas áreas úmidas — são fundamentais para prolongar a vida útil do acabamento.

Segurança

Geralmente, a pergunta “o que é dry wall” vem acompanhada de outros questionamentos típicos, como a dúvida se a superfície consegue suportar a instalação de nichos, quadros, organizadores de parede etc. A resposta é: sim! É perfeitamente possível pregar objetos de até 10kg no dry wall.

Já para itens mais pesados, de 10 a 18kg, recomenda-se que sejam instalados diretamente sobre a estrutura metálica. Peças mais pesadas do que isso vão demandar reforço estrutural. Porém, com o planejamento adequado e a mão de obra certa, as paredes de dry wall conseguem aguentar até 400kg de forma segura.

É importante ressaltar que existem parafusos e buchas específicas para dry wall, portanto, conte com elas durante a instalação. Também dá para instalar portas e sancas no acabamento, desde que essas configurações sejam estabelecidas ainda no planejamento da construção seca.

Economia

Outra grande vantagem de se fazer um projeto em dry wall é que os custos podem ser orçados com precisão. Assim, você evita eventuais surpresas e rombos no orçamento. Por ser uma superfície leve e reduzida, proporciona ainda uma maior área útil de trabalho, facilitando as reformas e construções. Sem falar que não deixa bagunça e sujeira em excesso.

A matéria-prima é reciclável, fazendo do dry wall um tipo de acabamento sustentável e que não gera descartes tóxicos. Os especialistas sugerem que a tecnologia deixa apenas 5% de resíduos ao longo da obra, ao contrário dos métodos tradicionais que deixam até 30%. O material é leve e fácil de transportar, o que gera também menos custo com transporte.

Com essa leitura, ficou mais fácil entender o que é dry wall e como aproveitar essa tecnologia no seu projeto. Apenas lembre-se de contar com lojas confiáveis para comprar os materiais, além de mão de obra especializada para garantir uma instalação perfeita.

Gostou do post? Então, compartilhe o conteúdo nas redes sociais e inspire seus amigos com essa tendência!