Muito comuns na Europa, mas ainda pouco conhecidas no Brasil, as casas modulares estão começando a se popularizar por aqui devido a um atrativo em especial: o preço. Por se tratar de um tipo de construção pré-fabricada, o custo total de uma casa modular tende a ser consideravelmente menor do que um imóvel de alvenaria. Sem falar no tempo da obra, que é muito mais ágil.

Entretanto, nem tudo são flores. As casas modulares apresentam alguns riscos relacionados aos pormenores da implantação da propriedade: terreno, licenciamento, detalhes de acabamentos… É disso que vamos falar neste post.

Após a leitura, será possível ponderar os riscos e os benefícios desse tipo de construção para tomar uma decisão equilibrada. Então vamos lá!       

O que é uma casa modular?

Primeiramente, precisamos explicar o conceito das casas modulares. Podemos dizer que elas são parentes das famosas casas pré-fabricadas, porém com um padrão de qualidade a mais. Isso porque o acabamento é mais minucioso e o design de interiores mais bem explorado, considerando-se que esse tipo de imóvel ilustra as perspectivas de uma decoração em estilo mais clean e minimalista — grandes tendências do mercado A&D.

A construção de uma casa modular começa primeiro em uma fábrica — daí o termo pré-fabricada —, mas, diferentemente das casas pré-fabricadas, as modulares não vêm totalmente prontas. Alguns acabamentos e ajustes finais costumam ser feitos no lugar de implantação do imóvel. O local, inclusive, também pode demandar algumas adaptações para receber a propriedade, como nivelamento do terreno.

Uma casa modular padrão tem cerca de 40 m2, comportando dois quartos, sala, cozinha e banheiro. No entanto, existem modelos bem maiores, inclusive com mais de um piso. Tudo vai depender do catálogo do fornecedor. Quanto aos revestimentos, os mais comuns são os módulos revestidos de madeira — compondo uma atmosfera mais rústica e campestre — ou cimento, em uma proposta mais contemporânea.

Se você está pensando em investir nesse tipo de moradia, é importante refletir com cuidado sobre a metragem e o tipo de planta arquitetônica do seu interesse. Afinal, como as configurações já vêm prontas de fábrica, você estará subordinado às dimensões propostas pelo fornecedor. Por isso, recomenda-se procurar empresas que ofereçam casas modulares mais próximas do padrão que atende às suas expectativas e necessidades.

Existem riscos?

Sim. Como adiantamos no início do post, o risco mais comum ao comprar uma cada modular tem a ver com o processo de implantação do imóvel: o terreno está adequado? Será preciso investir em acabamentos específicos? Como legalizar a propriedade? Em seguida, detalhamos esses aspectos para ajudar a refletir sobre os riscos.

Armadilha do preço

Na propaganda é simples: a casa modular sai bem mais barato do que levantar uma casa de alvenaria do zero. E a agilidade da obra também é garantida, visto que as instalações são pré-fabricadas. No entanto, alguns pormenores da casa modular podem se transformar em perigosas armadilhas, aumentando o preço final do investimento.

Por exemplo: acabamentos de má qualidade podem comprometer a estabilidade do imóvel ao longo do tempo, considerando-se que, depois de implantada, a casa modular estará suscetível a condições climáticas diferentes daquelas do ambiente fabril.

Os “upgrades” que você pretende fazer no imóvel como a troca de revestimentos, também geram custos. Isso sem falar nas demandas do terreno em questão, que pode exigir terraplanagens e escavações para que a casa modular seja implantada com segurança.

Burocracia do licenciamento

Legalmente, não há diferenciação entre casa modular ou em padrão convencional quanto ao licenciamento da propriedade, exigido para qualquer tipo de imóvel. No entanto, no momento de licenciar a residência, o método construtivo deverá ser evidenciado.

Por isso, os trâmites burocráticos junto ao município tendem a ser mais minuciosos, já que no documento em questão precisarão constar todas as peças escritas ou desenhadas que constituem os módulos. Além disso, as descrições devem estar devidamente assinadas por um profissional técnico legalmente habilitado para se responsabilizar pela obra.

E quais são os benefícios?

Os benefícios de uma casa modular são tão atraentes que, para muitas pessoas, eles compensam os riscos do investimento. Vamos então às vantagens!

Rapidez na obra

Sem dúvida, o prazo de execução da obra é um dos principais atrativos que saltam aos olhos quando nos deparamos com anúncios de casas modulares. Existem fornecedores que se comprometem a entregar o imóvel em prazos curtíssimos, de três meses, sobretudo nas casas de configuração mais modesta.

Isso só é possível porque, fazendo uma simples analogia, uma casa modular é como uma casa de “lego”: basta pegar as partes pré-fabricadas e encaixá-las umas nas outras. Para tanto, as empresas entregam prontos os módulos do imóvel — chão, paredes, encanamentos etc. — e aí é só colocar tudo de pé.

Nesse caso, vale lembrar o que dizemos quanto aos custos extras de implantação da casa, pois, para fazer a junção dos módulos e os ajustes finais, é necessário maquinário específico, terreno nivelado etc.

Mais conforto térmico

Essa é outra vantagem bastante conhecida das casas modulares. Por serem construídas em fábricas fechadas, fica muito mais fácil de os trabalhadores desenvolverem a calafetagem e isolamento térmico da residência. Porém, se a propriedade for implantada em uma zona muito fria, isso pode não ser suficiente.

Quanto à ventilação, o arejamento dos cômodos vai depender tanto da estrutura quanto dos materiais utilizados para garantir o melhor acabamento das áreas internas da casa. Por isso, reforçamos que é importante ficar de olho na qualidade dos materiais que o fornecedor utilizou na construção.

Sustentabilidade

Quando falamos que as casas modulares vêm se tornando grandes tendências do mercado A&D, isso se deve muito ao caráter sustentável desse tipo de imóvel. Afinal, sabemos o quanto é importante pensar de maneira ecológica nos dias de hoje. Nesse aspecto, uma casa modular sai na frente de uma casa de alvenaria tanto por uma questão prática quanto por uma questão social.

Como os módulos já estarão prontos, não haverá desperdício de material durante o levantamento da obra. Além disso, todas as instalações sustentáveis utilizadas nas construções convencionais também podem ser instalados também nas casas modulares, como painéis fotovoltaicos para energia solar ou sistema de captação de água da chuva.

Em termos sociais, morar em uma casa “já pronta” de fábrica, com dimensões que tendem a ser reduzidas e com instalações pré-definidas, nos faz refletir sobre a seguinte questão: do que realmente precisamos para viver? Nessa perspectiva, um estilo de vida minimalista começa a falar mais alto, controlando nosso instinto de consumo.

Agora que você já tomou conhecimento dos riscos e dos benefícios das construções modulares, sintetizamos essas características na lista a seguir. Confira!

Riscos

  • acabamentos inferiores;
  • nivelamento do terreno;
  • maquinário para implantação;
  • licenciamento da propriedade;
  • o “barato que pode sair caro”.

Benefícios

  • rapidez na construção;
  • conforto térmico garantido;
  • mais flexível para reformas;
  • caráter sustentável;
  • o custo tende a ser inferior.

Pronto! Com essa leitura, demos uma dimensão do conceito de casa modular para que você possa ponderar os prós e contras da escolha. Mas atenção: em caso positivo, não esqueça de que contar com um fornecedor confiável e especializado no ramo fará toda a diferença na qualidade imóvel.

Gostou do post? Então assine nossa newsletter e fique por dentro das melhores tendências do mercado da reforma e construção!