O forro do teto é muito mais do que um simples acabamento na residência. Ele está diretamente relacionado ao conforto termoacústico no ambiente e, também, ao conceito estético que você quer para o seu projeto. Por isso, é tão importante entender as características de cada modelo até encontrar o ideal. O forro de PVC e de gesso, por exemplo, são mais funcionais, enquanto o de madeira tem maior potencial decorativo.

Neste post, detalhamos as características de cada um deles a fim de facilitar sua escolha. Mas já adiantamos a dica de ouro: priorize o custo-benefício da instalação, pois, em se tratando de um projeto residencial, é comum que todos os cômodos internos recebam forros. E você não vai querer gastar rios de dinheiro com isso, certo?

Então, acompanhe a leitura e descubra qual a melhor opção!

Forro de PVC

O PVC é o material que mais tem sido utilizado para revestir forros residenciais. Além de muito acessível economicamente, esse plástico tem bom desempenho termoacústico, garantindo temperaturas agradáveis nos cômodos e bloqueando alguns ruídos sonoros.

Outro ponto forte do PVC é sua resistência à umidade e maresia, sendo uma opção ideal para qualquer tipo de construção, em áreas internas ou externas. Com esse tipo de acabamento, você não terá a menor preocupação com infiltrações, mofo, bolor ou cupins.

Além disso, a instalação é muito prática, visto que os PVCs são plásticos levíssimos e que já vêm com encaixes fabricados sob medida, dispensando a necessidade de estruturas para fixação. Sem falar que não faz sujeira na sua construção ou reforma e não precisa ser pintado, o que já é mais um alívio no bolso.

Forro de madeira

O forro de madeira é muito utilizado por quem não abre mão de um projeto imponente e majestoso. Afinal, por se tratar de um material nobre, a madeira cumpre com maestria essa função. Para além da beleza característica, ela é um excelente isolante térmico e acústico, deixando os ambientes mais aconchegantes.

Mas nós sabemos que isso tem um preço — nada em conta, inclusive. Os gastos extras com a manutenção de um forro de madeira também devem ser considerados, já que ele é mais suscetível às intempéries climáticas e à ação de microrganismos. Por esse motivo, não é indicado para qualquer cômodo da casa, ao contrário do forro de PVC.

A principal restrição é nas áreas externas da residência, pois os forros de madeira nem sempre têm durabilidade o suficiente para isso, a menos que seja um material previamente tratado e impermeabilizado. Ainda assim, você deverá fazer manutenções preventivas de tempos em tempos.

A vantagem é que o forro de madeira tem seu lugar quando se trata de valorizar a decoração de algum cômodo específico, como o living ou a sala de jantar. Inclusive, você pode optar pelo forro amadeirado em algum desses lugares e escolher uma opção mais em conta para os outros cômodos da casa, sem abrir mão da beleza e, sobretudo, da funcionalidade dos demais acabamentos.

Quanto à aplicação, com certeza, o serviço demandará mão de obra especializada e muito cuidado na estruturação para garantir a segurança da instalação e o melhor efeito visual na decoração do teto. As réguas são fixadas no telhado com pregos e parafusos, podendo ficar embutidas ou aparentes, como no famoso esquema de encaixe macho-e-fêmea, que é onde uma peça contínua se encaixa em outra com reentrância.

Forro de gesso

Depois do forro de PVC, os forros de gesso são as opções mais procuradas. O resultado estético é um meio termo entre o PVC e a madeira, sendo um pouco mais refinado do que o primeiro e um pouco menos do que o segundo. A faixa de preço segue esse mesmo raciocínio.

A estética do acabamento, porém, não é a maior vantagem do forro de gesso. O ponto forte é a possibilidade de esconder vigas indesejadas e eventuais imperfeições da laje com flexibilidade e segurança. O isolamento termoacústico também é uma vantagem garantida. Por outro lado, pode manchar com facilidade e a resistência à umidade é zero, sendo, portanto, uma opção proibida para as áreas úmidas da casa.

A instalação é outro ponto negativo, pois o forro de gesso demanda mais tempo de obra e muito capricho na finalização, já que se trata de um acabamento frágil. Isso gera mais sujeira e, até, desperdício na aplicação, até porque não dá para reutilizá-lo, caso você precise remover o material. Além disso, depois de aplicado, ainda precisa ser lixado para, só então, receber a pintura.

Vantagens do forro de PVC

Ao longo do post, já deu para perceber que, em termos de custo-benefício, o forro de PVC é a melhor opção para o seu projeto. Em seguida, resumimos as principais vantagens do material.

É barato, versátil e não precisa pintar

Ao contrário do gesso e da madeira (que vai demandar verniz), o forro de PVC é só colocar e pronto, não precisa fazer mais nada. Como vimos, a instalação é rápida e não faz sujeira. Então, se você tem pressa para finalizar a obra, com certeza essa é a melhor escolha, pois as placas são encaixadas entre si, dispensando pintura ou qualquer outro tipo de acabamento.

Normalmente, o material é comercializado na cor branca, o que é um ponto a favor da decoração da casa, combinando com qualquer estilo de décor. Mas também é possível encontrar versões coloridas, inclusive simulando a madeira, caso você queira ousar um pouco mais no projeto.

É prático, resistente e não exige manutenção

Um forro de PVC bem instalado chega a durar até 40 anos, o que contribui para sua escolha em relação aos demais forros, que exigem manutenção criteriosa. Por ser um material industrializado, o plástico de PVC é 100% resistente à umidade, infiltrações ou goteiras, sendo uma opção perfeita principalmente para os banheiros e lavabos.

A praticidade de limpeza também é garantida, bastando um pano úmido. Outra característica importante é que os PVCs são muito fáceis de furar, o que facilita (e muito) a passagem da fiação elétrica e a instalação de lâmpadas e luminárias.

Pronto! Após essa leitura, provavelmente você já se convenceu de que o forro de PVC é mesmo a melhor opção de acabamento. Com ele, dá para aliar conforto, praticidade e muita leveza para a sua casa.

E aí? Já decidiu qual dessas opções você vai escolher? Então, conte para a gente nos comentários!