As crianças experimentam muitas mudanças à medida que crescem: do berço ao quartinho, do colo da mãe à independência dos primeiros passos etc. Assim como os vestuários se adaptam às diferentes fases de crescimento, na hora de escolher uma cama infantil, deve-se, antes de tudo, observar se ela atende às necessidades de sono de seu filho.

A escolha da cama infantil é importante

Fundamental para o desenvolvimento de toda criança, uma boa noite de sono garante que os pequeninos reponham a energia gasta durante o dia e cresçam de forma saudável. A cama infantil, portanto, deve oferecer-lhes o conforto necessário para que possam relaxar e dormir sem maiores problemas.

Por isso, é importante pensar no tamanho da cama e até mesmo na facilidade com que se pode subir nela. Além disso, verifique sempre se ela foi pintada com tinta não tóxica e também a densidade do colchão.

Recomenda-se aos bebês uma densidade D-18, com colchão selado, e às crianças maiores a densidade D-23.

Quer saber como escolher a cama ideal? Então confira alguns dos diferentes tipos disponíveis no mercado e descubra qual a melhor opção para o quarto da sua criança.

1. Cama infantil com proteção lateral

Essa é a primeira opção quando se pensa em segurança. A cama com proteção lateral é importante para as crianças que deixaram o berço há pouco tempo e atingiram o primeiro nível de caminhada. Além disso, serve como um tipo de meio-termo para ajudar na transição do berço para a cama.

Ela também é ótima para crianças que costumam rolar e cair do colchão à noite, representando uma segurança extra para os pais.

2. Beliche

Opção para crianças mais velhas, entre 8 e 10 anos, com as quais os pais não precisam mais se preocupar em relação a quedas. Se você tem dois filhos compartilhando um quarto relativamente pequeno, essa ideia aproveita o espaço existente e não deixa o ambiente muito apertado.

Em geral, o beliche consiste em peças com duas camas, uma sobre a outra, mas também há modelos com gavetas e prateleiras embutidas que ajudam a organizar o quarto — o que é bastante funcional.

3. Cama baixa

Bastante utilizada no estilo montessoriano, é possível confeccioná-la na altura do chão com futons, que são maiores que uma minicama, ou com o colchão sobre um tablado baixo de madeira.

A cama baixa auxilia na independência da criança, que pode alcançá-la sem dificuldades. Também é um método seguro para quem tem o hábito de cair da cama ou machucar-se quando se agita durante o sono.

4. Cama de solteiro

Para crianças a partir dos 4 anos, a cama simples tradicional também é uma boa opção. Alguns modelos mais sofisticados ajudam a alimentar o universo de aventuras infantil.

Camas com formatos de carros ou casas de campo, temas de safári ou princesas, com escorregador ou mesmo na temática do personagem favorito são oportunidades de criar um ambiente bonito e capaz de desenvolver a criatividade e a imaginação dos pequenos.

A importância de criar ambientes lúdicos

Ambientes divertidos — para desenvolver a imaginação e a criatividade das crianças e criar espaços de brincadeiras com seus amigos — são fundamentais para todas as idades. É uma forma de deixá-las felizes por utilizarem seu próprio quarto e transformá-lo em um espaço de brincadeiras e diversão.

Além disso, o quarto de uma criança pode lhe oferecer belos momentos de recordações e aventuras, transformando-se em um lugar mágico, um refúgio seguro. Assim, ao escolher a decoração de um quartinho infantil — e isso inclui a escolha da cama —, você também deve pensar no bem-estar e nas necessidades da criança, que nem sempre são as mesmas de seus pais.

Depois dessas dicas, com certeza, você já tem ideia de qual modelo vai colocar no quarto do seu filho, não é? Seja uma cama tradicional, beliche, cama baixa ou em formatos divertidos, é importante pensar sempre em uma cama infantil funcional e ajustável para atender às mudanças das necessidades da criança.

O que achou dessas ideias? Deixe seu comentário no post e sugira também novas inspirações.