Apostar em quadros decorativos para aumentar a elegância e charme das paredes é uma sábia decisão. Sejam eles pinturas, fotos, pôsteres ou ilustrações… O importante é: os quadros, além de simples e práticos, fazem uma tremenda diferença no visual de qualquer ambiente.

Ao utilizar quadros decorativos, você tem a vantagem de transformar completamente áreas como hall de entrada, sala, quartos, corredores e escadas, sem quebra-quebra ou mudança estrutural.

Todavia, se por um lado a tarefa parece simples, colocar a ideia em prática dá margem a muitas dúvidas. Neste artigo vamos esclarecer os principais desafios quando o assunto é montar uma bela composição de quadros decorativos:

  • que tipo de quadro escolher;
  • como combiná-los com a decoração da casa;
  • como distribuir os quadros decorativos na parede;
  • altura ideal para fixação;
  • que critérios levar em conta para criar composições.

Tipos de quadros decorativos

As possibilidades são infinitas e variam desde as clássicas pinturas, fotos, pôsteres e ilustrações até opções mais ousadas e criativas como bastidores, flâmulas e outras peças e objetos que cumpram essa mesma função. Isso sem falar nas molduras!

Você pode começar a escolher o tipo de quadro que vai usar levando em consideração o seu gosto pessoal e o seu objetivo. Se a ideia é levar para as paredes algo mais íntimo, opte por fotografias de momentos marcantes em vez de obras de arte convencionais. Pôsteres, cartazes e ilustrações adicionam facilmente um toque de personalidade as paredes da sua casa.

Combinando com a decoração da sua casa

Ao introduzir qualquer elemento novo na decoração da sua casa, é importante avaliar o conjunto como um todo. No caso dos quadros, não temos excessão: analise se harmonizam com o ambiente levando em consideração o estilo, as cores ou um tema já existente.

Independentemente de usar apenas um ou um conjunto de quadros, é importante sempre haver equilíbrio. Lembre-se de que um desenho ou até mesmo uma simples moldura podem quebrar a harmonia do espaço. Para saber mais sobre o assunto, não deixe de conferir nossas dicas infalíveis para combinar itens decorativos.

Disposição dos quadros na parede

A disposição dos quadros na parede deve buscar um diálogo entre as áreas preenchidas e o espaço restante. Utilizar muitos quadros em um espaço pequeno pode poluir e cansar o visual, enquanto poucos quadros em uma área grande fatalmente trará uma sensação de vazio. Neste caso, a proporção nunca deve ser deixada de lado.

Eles podem ser dispostos na vertical ou horizontal e não precisam exatamente ser do mesmo tamanho. Crie colunas se a quantidade for pequena e, no caso de mais itens, use sempre um referencial de alinhamento: pelo centro, na linha de cima ou na linha de baixo. Quando houver escadas o ideal é que os quadros acompanhem a linha dos degraus.

Quadros maiores costumam impactar melhor quando vistos de longe e dispostos em paredes maiores, para que possam ser contemplados na sua totalidade. Já quadros menores devem ser usados em locais nos quais seus detalhes possam ser observados de perto, como por exemplo, no hall de entrada ou no corredor.

Existem duas maneiras usuais de disposição dos quadros no ambiente. São elas:

  • Pendurados ou fixados: Essa versão é tradicional e mais utilizada, pois suporta variações na altura e alinhamento dos quadros.
    Caso sua escolha seja fixar os quadros, muita atenção ao furar sua parede: só assim você evita contatos indesejados com aquela fiação escondida!

  • Apoiados em prateleira: É um recurso mais recente e moderno, que dispensa os furos na parede e possibilita a alteração dos quadros ou de seus lugares – perfeito para quem adora variar o visual e acompanhar as tendências.

Experimente também prender pôsteres ou ilustrações sem moldura, apenas com fitas adesivas. A ideia é brincar com os tons e deixar tudo aparente mesmo. Está em alta e o resultado pode ser surpreendente!

Altura ideal

Existem alguns padrões de medida criados por decoradores, especialistas no assunto, que auxiliam você a descobrir a altura que o seu quadro deve ficar.

Ao posicionar quadros sós, utilize o chão como referência. Seu eixo (centro do quadro) deve ficar na altura dos olhos, algo em torno de 1,60 m ou 1,70 m de distância do chão. Se o teto for mais alto, é possível elevar, um pouco além os elementos.

Por sua vez, quando dialogam com móveis, a borda inferior dos quadros deve ficar pelo menos 25 cm acima de móveis baixos, como sofás, cabeceiras da cama ou mesas de jantar.

Criando composições

Você pode utilizar somente um ou dois quadros, mas quando bem pensadas, as composições com mais itens, ao estilo “galeria”, tornam o uso de quadros decorativos ainda mais interessante. De todos os detalhes a serem levados em conta, este talvez seja o ponto que suscite mais dúvidas entre aqueles que desejam utilizar diversos quadros na decoração.

Uma dica preciosa, para você começar a organizar visualmente o seu painel (independentemente da quantidade de quadros) é estudar as possibilidades de composição montando simulações com recortes de papel e fitas adesivas nas paredes. As opções são muitas, então, teste diversas montagens até chegar a uma composição que lhe agrade. Tenta paciência, o exercício acontece mesmo na base de tentativa e erro. Desta forma, pode-se visualizar melhor o conjunto como um todo antes de furar qualquer parede.

Assim como na decoração da casa, entre os quadros é importante manter uma mesma temática para que se crie uma harmonia. Se você gosta de um tema específico, como a natureza por exemplo, explore-o de maneiras diferente, mas sem fugir do assunto. Use um ponto de conexão entre os quadros. Você pode até ousar um pouco mais e utilizar quadros com molduras, tamanhos e formatos diferentes.

Ou faça exatamente o contrário! Com um pouco de cuidado, você pode criar uma composição moderna que fuja dessa regra. Está na moda aguçar a curiosidade misturando temáticas diferentes. Nesse caso, procure agrupar as telas de acordo com características físicas (tamanho, formato ou moldura) semelhantes. O resultado será uma parede para lá de criativa, que, com certeza, não passará despercebida aos olhos dos seus visitantes.

Agora que você já aprendeu a utilizar os quadros na decoração, que tal colocar a mão na massa? Lembre-se que, após escolher o tipo de material que você vai usar, é importante analisar a decoração do seu ambiente como um todo. Também não esqueça de pensar na distribuição dos itens para deixar sua parede incrível.

O mais importante na decoração é fazer dela única. Sempre opte por itens que façam sentido para você, que agreguem ao seu espaço um pouco de ti e imprimam a sua personalidade. E aí gostou das nossas dicas sobre quadros decorativos? Então compartilhe agora mesmo com os seus amigos nas redes sociais!