Com certeza você já deve ter ouvido falar no conceito de casa sustentável. E nós temos uma boa notícia: atualmente, segundo dados do Green Building Council (GBC), o Brasil está em quarto lugar entre as nações com o maior número de obras certificadas por sustentabilidade.

Todavia, na maior parte das vezes, essa prática é adotada em construções comerciais. As empresas tem se preocupado com questões ambientais e se esforçado para investir em práticas sustentáveis, motivadas principalmente pelos incentivos fiscais. O importante agora é conquistar mais adeptos em projetos residenciais.

Se você também acha indispensável contribuir para uma sociedade mais consciente e quer começar pela sua casa e pela rotina de sua família, saiba que há diversas formas de transformar seu lar em uma casa sustentável.

Muitas dessas medidas são simples e com custos que cabem no seu bolso. Esse conceito passa desde a escolha dos materiais de construção da casa até as práticas diárias de seus moradores. Confira!

Conceito de casa sustentável

De uma forma geral, a construção civil é responsável por muitos impactos negativos no meio ambiente. O conceito de casa sustentável surgiu nos anos 60, com a intenção de reduzir esses efeitos. A ideia envolvia formas de diminuir o consumo de energia, otimizar gastos com água e aprimorar o uso de materiais.

No Brasil, esse conceito só começou a ser levado em consideração na década de 90. Depois disso, inúmeros especialistas passaram a criar soluções acessíveis para o mercado nacional, incluindo processos sustentáveis, conceitos arquitetônicos inovadores e o uso de materiais conscientes.

Construa boas atitudes

Se você tem interesse em construir ou transformar suas instalações em um projeto sustentável, isso significa tomar medidas que diminuam os impactos ambientais e, ao mesmo tempo, oferecer melhor qualidade de vida aos moradores. É mais do que economizar energia e reciclar o lixo.

A ideia de casa sustentável vai muito além: envolve uma mudança de atitude e de comportamento. Não adianta usar lâmpadas de LED e desperdiçar alimentos. Comece mudando seu estilo de vida e suas práticas rotineiras, já que sustentabilidade está diretamente ligada a atitudes conscientes.

Estrutura limpa e segura

A sustentabilidade começa pela escolha da matéria prima utilizada. Hoje em dia, existem muitos materiais ecologicamente certificados, como madeira de reflorestamento, por exemplo. Uma outra dica é pesquisar a responsabilidade ambiental e social do fornecedor e dos fabricantes.

Além disso, invista em mudanças estruturais, como a escolha de janelas maiores e melhor posicionadas para aproveitar a luz natural e otimizar a ventilação. Você também pode instalar toldos para ajudar no frescor dos cômodos e evitar o uso de ar-condicionado.

Viventes na casa verde

Uma outra forma de equilibrar a temperatura e a iluminação da casa é investir em varandas e áreas externas. Esses espaços também permitem que você abuse do uso de plantas. Se uma varanda estiver fora dos planos, considere a hipótese de criar jardins verticais.

Para o leitor ou leitora que está construindo sua moradia, uma ideia incrível é executar o telhado verde. Em vez de um telhado convencional, com telhas, use-o como um jardim. Entre as vantagens, há o fato dos vegetais agirem como isolante térmico, protegendo das altas temperaturas no verão e mantendo a temperatura balanceada no inverno.

Economia hídrica

Invista em ações simples, como vasos sanitários com descargas mais econômicas. Os modelos com dois botões diferentes ajudam a regular a quantidade de água que é usada: o botão menor dispensa três litros de água e o maior, seis litros.

O “arejador” de torneira também é uma boa saída. Essa peça simples ajuda a diminuir o fluxo de água que sai da torneira e direciona o jato. Assim, quanto maior a pressão, maior a economia. O arejador pode ser usado em pias e em chuveiros.

Captação e reutilização da água

Invista em calhas e cisternas para coletar a água da chuva e reutilizá-la. Isso é eficiente para situações que dispensem água potável, como lavar o carro, descargas de vasos sanitários e regar o jardim. A água residual de máquinas de lavar e ar-condicionados também podem ser usadas para atividades diárias, como limpeza da casa.

Porém, o seguinte lembrete é sempre válido: atenção aos focos de procriação do mosquito Aedes Aegypti, principalmente em reservatórios de água limpa!

Poupando energia

Estas já são medidas muito conhecidas e adotadas por muita gente para captar a luz solar e transformá-la em energia: as placas fotovoltaicas são instaladas no teto da casa junto com um conversor que possibilitará que a energia solar ligue eletrodomésticos, tomadas e aqueça a água do chuveiro.

Se esse sistema ainda não cabe no seu orçamento, outras medidas podem ajudar na economia. Comprar eletrônicos e eletrodomésticos com o selo Procel de melhor eficiência energética é uma boa solução. Aproveite também para substituir lâmpadas comuns pelas de LED.

Cada lixo no seu quadrado

A forma como você lida com o lixo que acumula muda muito sua interação com o meio ambiente. Tudo o que você descarta pode, e deve, ser devidamente separado, gerando reaproveitamento, reciclagem e compostagem. A coleta seletiva é um meio prático que pode ser adotado tranquilamente no dia a dia.

É bacana ter lixeiras separadas para lixo orgânico (papel higiênico, fraldas, absorventes e restos de comida) e para o lixo reciclável (papéis, latas, vidros e alumínio). Informe-se sobre dias e horários agendados pela equipe de coleta da sua rua e evite deixar os sacos de lixo do lado de dentro, poluindo o ambiente e acumulando insetos.

Atitudes legais

Já ouvi falar em compostagem? É um jeito bem legal de destinar os resíduos. Esse é um método para decompor naturalmente todo o resto de comida que irá para o lixo. Além de ser prático e higiênico, o resultado final pode ser usado para manter a saúde das plantinhas da sua casa.

Outra dica imperdível: não jogue o óleo de cozinha que sobra da fritura no ralo! Além de entupir sua rede, ele ainda polui o meio ambiente. O mais interessante é transformá-lo em sabão e ainda usá-lo para lavar roupa e para a limpeza geral da casa. 

Não se esqueça: compartilhe com todo mundo quais as modificações e mudanças que você realizou, quais as novas atitudes que adotou, os conhecimentos que adquiriu e incentive outras pessoas a buscarem por uma mudança de postura e de vida! 

E, se você quiser saber mais sobre casa sustentável, bem como sobre decoração, construção e reformas de uma forma geral, assine nossa newsletter e não perca as novidades!