Casa fechada, chuvas frequentes e umidade excessiva são os principais fatores responsáveis pela formação de mofo na parede. Além das paredes, os primeiros sinais do fungo costumam aparecer também dentro de armários e gavetas. Os móveis são mais fáceis de limpar. As paredes, por outro lado, dão muito mais trabalho! Nessas horas, só nos resta respirar fundo (com a mão no nariz) e buscar respostas sobre como limpar parede com mofo.

Primeiramente, devemos encontrar a raiz do problema. Para isso, é preciso entender que o mofo é um tipo de fungo que se desenvolve sob a forma de esporos suspensos no ar. Esses microrganismos se aproveitam da umidade local e se espalham pelo ambiente.

A melhor coisa a se fazer é eliminar o fungo ao menor sinal de infestação, identificando o foco e limpando as áreas contaminadas para prevenir problemas futuros. Neste post, você verá os perigos do mofo e aprenderá o passo a passo da limpeza e da prevenção. Acompanhe!

Perigos do mofo na parede

Os danos que o mofo causa à saúde podem começar de forma despretensiosa, como uma simples tosse, dor de cabeça ou irritação na pele. Todos os fungos sobrevivem basicamente da decomposição de matéria orgânica, como no caso das onicomicoses, em que o fungo se alimenta da queratina das unhas.

Entretanto, nem mesmo essas reações infecciosas mais sutis devem ser subestimadas. No longo prazo, a exposição ao fungo pode agravar quadros de rinite, sinusite, asma e outros problemas respiratórios, criando uma atmosfera favorável para várias infecções graves, como a pneumonia.

A pneumonia fúngica, inclusive, pode evoluir para um caso gravíssimo de meningite. A doença se inicia quando o fungo é aspirado pela respiração, causando sintomas típicos de uma gripe forte, como febre, tosses, dores no peito e dificuldades para respirar. Após atingir os pulmões, o fungo pode se espalhar para demais áreas do corpo: pele, ossos, membranas, medula óssea e até mesmo no cérebro, ocasionando a temida meningite.

Se você mora com idosos ou tem crianças em casa, a atenção deve ser redobrada, já que essas pessoas estão mais suscetíveis à contaminação pelos microorganismos do mofo na parede. 

Vale lembrar ainda que existem alguns fungos que não fazem mal para a saúde humana, como o da penicilina e aquele típico de certos alimentos, como o queijo gorgonzola. Mas, em se tratando de mofo em paredes, armários, roupas, aparelhos de ar-condicionado etc, todos os fungos deverão ser sumariamente eliminados.

Passo a passo de como limpar parede com mofo

Antes de começar a faxina, convém fazer um teste para certificar-se de que a parede está realmente mofada. Funciona assim: aplique um pouco de alvejante sobre a mancha com o auxílio de um pano. Se, depois de alguns minutos, a superfície clarear, significa que ali existem fungos.

Caso contrário, é provável que seja apenas uma sujeira comum do dia a dia. Feito o teste e detectada a presença dos fungos, é hora de limpar a superfície. Como dissemos, é fundamental ir à raiz do problema, eliminando de vez a infestação de mofo. Para isso, siga os cinco passos abaixo:

1. Favoreça a ventilação abrindo todas as janelas da casa

Nem pense em começar a limpeza com a casa fechada. Abra todas as portas e janelas e deixe o sol entrar — até porque já sabemos que a concentração de umidade é justamente o maior agravante do mofo, certo?

Além disso, à medida que os esporos vão se soltando, os microrganismos se espalham pelo ambiente — o que configura um grande risco de contaminação. Portanto, quanto mais ventilada e ensolarada a casa estiver, melhor. Faça essa limpeza durante o dia e, se necessário, conte com o auxílio de ventiladores para favorecer a circulação do ar.

2. Coloque luvas e máscaras de proteção antes de iniciar a limpeza

Mesmo que você já saiba disso, nunca é demais relembrar: é obrigatório o uso de óculos, luvas de proteção e máscaras filtradoras durante toda a realização da faxina.

Esse é o jeito mais eficiente de proteger-se do contato direto com os microrganismos que se espalharão com a limpeza doméstica. Para a tarefa você vai precisar basicamente de:

  • luvas de borracha;
  • óculos de proteção;
  • máscara filtradora;
  • escova ou esponja;
  • balde e pano úmido;
  • borrifadores com água sanitária.

3. Faça uma mistura com medidas específicas de água sanitária

Em um balde, misture uma proporção de 1/3 de água sanitária para uma medida de água. O volume total dependerá basicamente do tamanho da infestação. O importante, nesse caso, é respeitar essa proporção de alvejante.

Afinal, todo mundo sabe que os produtos clorados são tóxicos e, por isso, devem ser utilizados com moderação nas tarefas domésticas. Por outro lado, esse tipo de produto é sempre o mais indicado para essa tarefa por causa do seu alto teor de limpeza e desinfecção.

Se a intenção é atacar diretamente os esporos, a água sanitária é a arma ideal. Esse método é quase infalível, mas, se não funcionar, saiba que existem produtos formulados especificamente para limpeza de mofo na parede. Vale a pena procurá-los, porém lembre-se que a formulação desse tipo de produto tende a ser mais forte, então, não descuide da proteção.

4. Aplique a mistura suavemente nas superfícies mofadas

Com a solução pronta, basta aplicá-la sobre as paredes atacadas, esfregando com uma escova de cerdas duras. Os movimentos devem ser leves, porém precisos. Assim, aos poucos o mofo vai se despregando da superfície, deixando-a mais limpa e clara de maneira uniforme.

Mas atenção! Se você não sabe qual o grau de resistência do revestimento afetado, convém testar a mistura em uma pequena área antes de iniciar o processo. Assim, você se certifica de que não vai estragar a parede.

E nunca, jamais, em qualquer hipótese, misture produtos químicos para a limpeza das paredes mofadas, pois isso pode gerar reações muito perigosas. Reforçamos: a água sanitária basta. É só ler atentamente o rótulo e respeitar a medida padrão do produto.

5. Enxágue com um pano úmido e seque bem para finalizar

Depois de esfregar as manchas, enxágue-as com o auxílio de um pano limpo e úmido, repetindo a operação se julgar necessário. Finalmente, seque bem a área e pronto! Após a faxina, mantenha o ambiente aberto por mais algum tempo.

A circulação do ar eliminará quaisquer resquícios do fungo e a entrada de luz natural ajudará a secar o cômodo com mais agilidade. Se, mesmo após todo esse processo, você notar que a limpeza não foi suficiente, é provável que o grau da infestação esteja alto. Então, busque ajuda profissional para fazer a impermeabilização da área.

Nesses casos, a raiz do problema também costuma ser mais grave, geralmente ocasionado por vazamentos ou infiltrações. Assim, você precisará fazer os devidos reparos hidráulicos antes de limpar o mofo. Caso contrário, a faxina terá um resultado de curto prazo e rapidinho a infestação se manifestará novamente.

Produtos caseiros para limpar parede mofada

Quem está com receio de usar produtos muito fortes na limpeza do mofo, pode considerar alguns produtinhos caseiros como aliados!

Vinagre branco

O vinagre é campeão das receitas caseiras de limpeza doméstica. Além de ser um poderoso desinfetante e neutralizante, ele ajuda a eliminar odores e manchas difíceis. Então, se você está se perguntando como limpar parede com mofo sem precisar de produto forte, coloque um pouco de vinagre direto no borrifador e mãos à obra!

Água oxigenada

A famosa água oxigenada também é uma opção interessante para limpar parede com mofo, pois tem propriedades antibacterianas e clareadoras. O ideal é utilizá-la sem diluir, deixando agir por alguns minutos diretamente sobre o mofo. Depois é só esfregar levemente e enxaguar. Mas saiba que nem todas as superfícies suportam a ação do produto, viu?

Percarbonato de sódio

Mais conhecido como água oxigenada sólida, o percarbonato de sódio é capaz de remover as sujeiras mais difíceis da casa, além de ter excelente ação branqueadora. Para limpar parede com mofo é preciso diluir um pouco do produto em água e deixar agir sobre a superfície por alguns minutos até o enxágue.

Álcool

Outro poderoso agente contra fungos, o álcool também pode ajudar bastante na limpeza do mofo. Assim como os demais produtos caseiros citados, ele deve ser utilizado diretamente sobre a mancha, em versão líquida ou gel. Apenas lembre-se de fazer o teste em uma superfície escondida para ter certeza de que o revestimento vai suportar a ação do álcool. Em revestimento de madeira, por exemplo, é melhor evitar qualquer produto solvente.

Como evitar a formação de mofo na parede

Todo mundo conhece o ditado: melhor prevenir do que remediar! Então, vamos lá:

  • sempre que possível, favoreça a ventilação do ambiente, deixando portas e janelas abertas para que o ar circule;
  • não deixe toalhas úmidas penduradas no banheiro; leve-as para secar em local arejado;
  • em longos períodos de chuva, considere utilizar um desumidificador elétrico nos ambientes mais suscetíveis à formação de mofo na parede;
  • invista em tintas especiais e acabamentos de qualidade para revestir paredes e tetos;
  • faça manutenções preventivas nas instalações hidráulicas da residência para evitar vazamentos e infiltrações;
  • considere vedar a tubulação do ar-condicionado, caso essa seja uma das origens da umidade;
  • jamais guarde objetos molhados ou úmidos dentro de casa, como em gavetas ou armários.

Seguindo essas dicas você provavelmente não vai mais enfrentar o dilema de como limpar parede com mofo. Mesmo que a casa fique fechada durante um período de viagem, por exemplo, você saberá como agir caso notar o menor sinal de mofo na parede. Agora sim ficou fácil manter a casa livre de fungos e preservar a beleza dos acabamentos, além da saúde e bem-estar da sua família, é claro!

Se o post foi útil para você, assine nossa newsletter e receba em primeira mão mais conteúdos como este!