O projeto hidráulico da residência é uma das partes mais importantes da obra, pois é ele que comanda todo o abastecimento da casa. Por isso, na hora de dimensioná-lo, é essencial contar com materiais de qualidade e mão de obra especializada, além de fazer a manutenção do sistema regularmente.

As manutenções preventivas servem para identificar eventuais problemas hidráulicos comuns no sistema, como vazamentos e infiltrações que, além de mofo nas paredes, podem gerar complicações graves se não forem corrigidos a tempo. Se você notar que o valor da sua conta de água aumentou muito sem explicação aparente, esse pode ser um sinal de problema.

Manchas nas paredes, tubulações desgastadas e fluxo descontínuo também são indícios claros de problemas hidráulicos. Neste post, você verá como identificar 6 desses problemas para fazer os reparos necessários e garantir a eficiência do sistema. Vamos lá!

1. Vazamentos e ruídos

Uma das principais causas de vazamento são os tubos e juntas de vedação mal escolhidos. Nos banheiros e lavabos, por exemplo, uma válvula de descarga com abertura grande demais acaba ocasionando velocidades elevadas na canalização que a alimenta, podendo vazar ao se fechar rapidamente.

O ruim é que nem sempre conseguimos identificar esses problemas de imediato. Mas basta um teste simples para saber se há ou não vazamento no seu sistema hidráulico: feche as saídas de água e verifique o medidor. Se o ponteiro ficar parado, significa que não existem vazamentos. Porém, se ele continuar girando, é sinal de que algo está errado e, então, você deve chamar um encanador para avaliar o sistema.

Quanto aos ruídos, eles são muito frequentes nas edificações devido ao uso de braçadeiras metálicas que não amortecem as vibrações emitidas durante o escoamento dos líquidos. Isso não necessariamente significa um problema hidráulico.

Entretanto, existem outras coisas que podem ocasionar ruídos no sistema, como emendas, estrangulamentos, excesso de conexões e mudanças abruptas na área das tubulações, as quais devem ser verificadas por um profissional.

2. Manchas e infiltrações

As infiltrações geralmente são ocasionadas por vazamentos, umidade ou má impermeabilização das lajes. Para ter certeza de que o problema está mesmo relacionado ao sistema hidráulico, é preciso checar as tubulações e verificar se os registros estão bem vedados. Quanto melhor a vedação, menor o risco de infiltrações.

As manchas na parede ou no teto são um sinal clássico da infiltração. Azulejos se soltando ou alteração nas cores dos revestimentos também podem ser indícios de problemas hidráulicos. Porém, nem sempre as infiltrações deixam sinais visíveis. Nesse caso, você pode fazer um teste para tentar identificar o problema.

É simples: se a sua casa for abastecida pela caixa d’água, feche todas as torneiras, desligue os aparelhos que dependem da água e não utilize os sanitários durante o teste. Então, feche a torneira da boia da caixa e sinalize o nível de água marcado nela. Se, depois de uma hora, esse nível baixar, significa que existem falhas no sistema.

Para encontrar o local exato da infiltração, o teste é outro: dê leves batidinhas na parede, em toda a extensão do encanamento – caso você saiba ao certo por onde os canos estão passando. Escute com atenção e veja se o som é diferente em alguma parte da tubulação. Ruídos anormais podem significar vazamento.

3. Tubulações plásticas desgastadas

Os tubos de PVC são muito utilizados em instalações hidráulicas. Mas, em comparação com as antigas tubulações de metal, eles são menos resistentes. É comum os tubos de PVC sofrerem alterações químicas quando expostos à luz solar e às constantes variações de temperatura, o que resulta em desgastes na sua superfície.

Descoloridos e ressecados, eles acabam perdendo resistência e eficiência, podendo ocasionar problemas hidráulicos. Por isso, é fundamental contar com mão de obra especializada para saber ao certo que tipo de material escolher, além de comprá-los somente em lojas especializadas no ramo. Assim, é garantido que os tubos terão uma vida útil prolongada.

4. Torneiras com fluxo descontínuo de água

Sifões mal instalados podem ocasionar problemas no escoamento da água. A instalação inadequada daquele sifão em “U” invertido acaba formando vácuo e bolhas de ar nos ramais de distribuição, podendo bloquear a passagem da água pelas tubulações.

Em alguns casos, inclusive, é comum queimar a resistência do chuveiro devido à falta momentânea de escoamento. Apesar de ser uma falha grave, ela pode ser facilmente corrigida com acabamentos de qualidade e instalação feita por profissionais especializados.

5. Problemas na válvula da descarga

A causa mais comum de problemas hidráulicos na descarga é a escolha de uma válvula com abertura incompatível com a instalação, desconsiderando a pressão do sistema. Isso gera vazamentos que nem sempre são percebidos de imediato, podendo ocasionar complicações mais graves no futuro.

No entanto, existe um teste simples para identificar possíveis vazamentos na descarga: jogue um pouco de borra de café dentro do vaso sanitário. Se ela não ficar depositada no fundo da bacia, é sinal de um vazamento que pode estar relacionado ao diâmetro da válvula.

6. Louças incompatíveis com a estrutura

A escolha dos vasos sanitários, cubas de pia e torneiras não deve ser motivada apenas pela questão estética. É claro que queremos peças bonitas em todas as instalações da residência. Mas, antes de tudo, é preciso pensar na funcionalidade das louças.

Vai dizer que você nunca viu uma pia de cozinha ou banheiro mal projetada, com torneira de altura incompatível e espirrando água para todos os lados? Pois é! Esse é um erro muito comum e fácil de ser evitado. Basta contar com bons projetistas e, claro, comprar peças de qualidade.

Junto da escolha dos materiais e da mão de obra, a manutenção do encanamento é outro fator que ajuda prevenir problemas hidráulicos e garantir o melhor desempenho do sistema. Além das manutenções preventivas, que devem ser constantes, especialistas indicam fazer o reparo das instalações hidráulicas a cada 10 ou 15 anos, sobretudo em edificações com sistemas antigos.

Agora que você já sabe como identificar desgastes hidráulicos na residência, veja também quais são os sinais de problemas na rede elétrica e garanta a segurança da sua casa!