Se certas coisas dão “água na boca”, certamente uma delas é piscina em casa! Ainda mais se você mora num “país tropical, abençoado por Deus” e que faz sol o ano inteiro, não é mesmo? Mas, para quem está pensando em investir na área de lazer da casa, é importante estar atento aos custos de construção de piscina, bem como à sua manutenção e demais cuidados.

Afinal, planejar-se corretamente é o segredo para evitar transtornos na obra, como comprometer o orçamento com prejuízos ou gastos desnecessários. Portanto, se a piscina é a opção que faltava para deixar sua casa perfeita, confira este post com todas as informações necessárias para o bom planejamento e execução da obra.

A primeira dica é certificar-se sobre o local onde a piscina será instalada. Isso porque interferências podem ser necessárias devido a especificidades do terreno em questão, às vezes, custando mais do que o valor da piscina e da instalação em si.

O tamanho do espaço também deve ser levado em consideração, pois a área da piscina não pode ocupar toda a extensão da área de lazer. É essencial deixar um espaço livre na área de convivência para espreguiçadeiras, mesas, cadeiras etc. Além de facilitar a decoração, torna a área externa muito mais segura, confortável e funcional.

Custos de construção de piscina

Foi-se o tempo em que residências com piscinas eram sinônimo de ostentação. Hoje em dia, é possível construir uma com custo bastante acessível.

Em geral, o preço médio de uma piscina gira em torno de R$ 3 mil a R$ 16 mil, variando conforme o tamanho, tipo de material, itens adicionais etc. Para além desse valor, existem os custos com a instalação e manutenção do item.

Sobre o tamanho, uma boa medida para uma piscina residencial é a seguinte: 4m x 8m x 1,5m (largura, comprimento, profundidade). Mas, com a ajuda de profissionais especializados, você pode adaptar esse padrão às necessidades do seu terreno e da sua família.

Material

As piscinas de fibra são as opções comuns e as mais baratas do mercado. Uma piscina de fibra na medida padrão fica em torno de R$ 10 mil, contando com a instalação. A ressalva nesse caso é que esse tipo de material limita o formato da piscina, além de o transporte ser complicado.

Outro material bastante utilizado para piscinas residenciais é o vinil. Na medida padrão, o valor da piscina de vinil com a instalação chega a R$ 22 mil. Porém, esse tipo de material é frágil: uma simples fivela de biquíni, por exemplo, pode furá-lo.

Já a combinação de concreto armado + azulejo é o suprassumo quando falamos de materiais para piscinas, pois essa é uma alternativa segura, de­ acabamento luxuoso e rejunte antifungo. No entanto, é também a opção menos acessível, com preço mínimo de R$ 30 mil contando com a instalação.

Quanto ao entorno da piscina, os materiais mais utilizados são os tradicionais decks de madeira, as pedras ou o mármore. Todos esses elementos combinam muito bem com áreas externas e de lazer, pois são resistentes e duráveis.

Se optar por pedras, prefira as mais frias e pouco polidas, à fim de evitar acidentes. Já para o mármore, é válido lembrar que seu preço é consideravelmente maior. E, no caso da madeira, é essencial aplicar tratamento específico para que ela não danifique-se com a umidade.

Mão de obra especializada

Todo mundo sabe da importância de se contratar mão de obra especializada quando o assunto é construção de piscina, certo? Afinal, por se tratar de uma obra complexa, qualquer erro em seu processo de instalação pode gerar prejuízos gigantescos.

Portanto, além de escolher materiais de primeira qualidade e procedência garantidas, contrate mão de obra diferenciada. O valor da instalação hidráulica e elétrica da piscina custa a partir de R$ 1000. Já a mão de obra, costuma variar entre R$ 200 e R$ 450 por metro quadrado de instalação.

Sobre o tempo de duração da obra: geralmente o prazo de instalação é de uma semana no inverno, por tratar-se de baixa temporada. Já entre outubro e fevereiro, época de maior procura devido à elevação da temperatura, o tempo de construção da piscina pode chegar a vinte dias a partir do momento da compra.

Manutenção

Os custos de manutenção de uma piscina residencial independem do tipo de material escolhido, mas, sim, do cuidado que você tem com ela. Ou seja, cuidando da sua piscina semanalmente e com os produtos adequados, você evita despesas maiores no futuro.

Para uma projeção média do valor, o custo mensal de limpeza básica da piscina — adição de cloro e aspiração do fundo — fica em torno de R$ 40 quando feito por conta própria, considerando que o balde de cloro comprado pelo dono da casa custa aproximadamente R$ 130 e tem duração de seis meses.

Esse mesmo produto é utilizado para todos os tipos de piscina. A diferença está no escovão que, no caso das piscinas de vinil, deve ser de nylon para não danificá-las.

Já se você preferir contratar o serviço de terceiros para a manutenção da sua piscina, a mão de obra custa em média R$ 100 por semana para limpar a água, o azulejo e o entorno. Mas lembre-se que a tarefa deve ser realizada por uma empresa especializada nesse tipo de serviço.

Outra dica essencial de manutenção é ligar o motor da piscina mesmo durante o inverno, com uma frequência de, pelo menos, duas vezes por semana. Isso aumenta a vida útil do aparelho, evitando transtornos quando você voltar a utilizar a piscina constantemente no verão.

Mesmo fora de temporada, as piscinas não devem ser esvaziadas, pois esse processo desestabiliza suas pressões interna e externa, ocasionando danos em sua estrutura como, por exemplo, deslocamento de azulejos.

Custos adicionais

Certos elementos não fazem parte dos custos de construção de piscina imprescindíveis para uma instalação residencial, mas, sem dúvida, deixam o ambiente extra luxuoso e confortável.

Alguns exemplos de custos adicionais para esse caso seriam: piscinas com cascatas, luzes de LED dentro da água, paredes de vidro, bordas infinitas, opções de aquecimento solar, elétrico ou a gás, dentre outros.

Cuidados para casas com piscina

Além da manutenção semanal básica detalhada acima, outro cuidado fundamental que você deve ter com a sua piscina é quanto à segurança do perímetro, principalmente se você tiver crianças em casa. No geral, os principais cuidados de segurança nessa área de lazer incluem:

  • instalar redes de proteção de, no mínimo, 1,20 m de altura;
  • certificar-se sobre as condições do ralo — se está bem fixado, em bom estado de conservação etc. — para evitar acidentes por sucção;
  • não entrar na piscina portando comidas ou bebidas, sobretudo em utensílios de vidro;
  • não correr ou fazer brincadeiras perigosas à beira da piscina, já que a área é escorregadia.
  • nunca deixar crianças sozinhas na área.
  • conferir a profundidade da piscina antes de mergulhar;

Quanto à profundidade da piscina, uma dica inteligente de segurança para evitar acidentes com mergulhos é optar por uma decoração específica nas paredes internas, de modo que a pessoa tenha a exata noção da profundidade antes de mergulhar.

Agora que você sabe todos os custos de construção de piscina, já pode investir com consciência em uma área de lazer de qualidade, confortável e muito segura. Aproveite e compartilhe nosso post nas redes sociais para inspirar seus amigos e convidados!