Todos nós sabemos muito bem que investir em construções, instalações e manutenções perfeitas não é tarefa fácil. Mas o que pouca gente sabe é que as palavras reforma e construção não precisam ser sinônimo de dor de cabeça, estresse e conta no vermelho! Economizar na obra é algo plenamente possível, basta ter em mente uma palavrinha-chave: planejamento.

Planejar uma obra ou reforma significa, na verdade, priorizar a tríade: bons profissionais, materiais adequados e escolhas sustentáveis. Foi justamente pensando nesses aspectos que trouxemos este post com dicas detalhadas para você realizar uma obra bem-sucedida, em tempo hábil, sem desperdícios e o melhor: gastando pouco.

Com estas 5 dicas infalíveis, você vai perceber que construir ou reformar não significa insônia e desespero. Pelo contrário: um projeto de qualidade faz bem para a sua casa, para a sua cabeça e para a natureza.  Acompanhe nossas sugestões e inspire-se!

1. Contrate fornecedores reconhecidos e especializados

Muito cuidado com a escolha dos profissionais envolvidos na obra, sobretudo pedreiros e fornecedores. Antes de tudo, é preciso ter confiança em quem vai realizar o trabalho.

E como esse é um aspecto difícil, muita gente acaba achando que gastará menos fazendo a obra por conta própria. Mas é aí que está o erro, pois o barato pode sair caro quando não temos o domínio exato sobre determinada função. Portanto, o mais adequado a se fazer é buscar referências de bons profissionais, lojas especializadas em construção e fornecedores variados.

Pense naquele seu vizinho que acabou de reformar a cozinha, no seu irmão que construiu a casa própria ou, ainda, naquele amigo arquiteto. Nessas horas, é importante pedir indicações de pessoas próximas para poder confiar nas escolhas.

Além disso, conforme forem as dimensões do seu projeto, também poderá ser viável a contratação de uma empresa especializada em gestão de obras, de modo a garantir um projeto seguro e bem planejado em todas as fases da construção, evitando prejuízos ou imprevistos ao longo do percurso.

2. Planeje as dimensões da obra

Como vimos, uma obra bem-sucedida deve, em primeiro lugar, levar em conta as dimensões do projeto. Por isso, é essencial definir a estrutura da reforma ou construção antes de sair quebrando as paredes. Já pensou no transtorno que seria quebrar as paredes daquele quarto antigo e só depois repensar que o cômodo poderia ser reaproveitado de outra maneira?

Planejar inclui demarcar as áreas que serão afetadas, os materiais específicos e quantidades necessárias e, principalmente, se haverá necessidade de reparar ou adaptar instalações elétricas e hidráulicas. Isso demandaria um pouco mais de trabalho, sobretudo se você já tiver alterado alguma dessas instalações mais complexas sem o planejamento adequado.

Além disso, também é fundamental pensar em todas as etapas da obra, considerando o que será necessário para realizar cada tarefa, assim como o tempo hábil disponível e as condições climáticas ideais para concretizá-las.

Caso contrário, sem um cronograma detalhado de execução da obra, você provavelmente acabará gastando dinheiro extra com material e mão de obra, isso sem falar no desperdício.

3. Estude o orçamento e invista no melhor custo-benefício

Vimos que o planejamento é a base de qualquer projeto. E, dentro deste pilar, existe uma viga fundamental: o orçamento. Portanto, antes de executar qualquer tarefa da obra, estude o orçamento disponível e saiba exatamente o que você pretende (e o que você pode) gastar.  Assim, ficará fácil investir no melhor custo-benefício em relação às compras e à mão de obra a ser contratada.

Sabemos, por exemplo, que os materiais nobres deixam a obra mais aprimorada. Contudo, se o orçamento estiver restrito, o melhor a fazer é não se endividar: lembre-se de que o mercado oferece opções para todos os bolsos, sendo plenamente possível substituir itens mais sofisticados por outros de mesma funcionalidade e beleza.

Lembre-se também que, quando falamos em economia, é essencial estar atento ao custo total do projeto. Sem dúvidas, essa é uma tarefa difícil, mas é possível ter em mente ao menos os valores aproximados da obra completa.

Saber o custo global do projeto é muito importante, pois auxilia ao longo de todo o cronograma da reforma ou construção, ajudando a decidir as etapas da obra, o tempo hábil para cada tarefa e quais áreas devem ser priorizadas.

4. Reutilize materiais para economizar na obra

Quando o assunto é economia, reutilizar é a palavra-chave. Além de não pesar no bolso, a reutilização de materiais e equipamentos alivia também a sua consciência, já que assim você estará contribuindo para a sustentabilidade. Pense naqueles materiais que sobraram da reforma anterior e que poderão ser muito úteis agora!

Além disso, se você contratou uma empresa para gerenciar a obra, sempre converse com a equipe para saber que tipos de materiais poderão ser reaproveitados entre uma tarefa e outra, como canos, pisos ou demais revestimentos que foram retirados de um cômodo específico e que agora poderão ser reaproveitados em outro ambiente.

5. Pesquise os preços e negocie descontos

Não tem segredo: basta colocar tudo na ponta do lápis. Saber exatamente o que você está gastando é a melhor receita para sentir o bolso mais leve após a obra. Portanto, nada de sair comprando todos os materiais de uma só vez na primeira loja da esquina.

Peça indicações de lojas e fornecedores, pesquise os preços em vários estabelecimentos e solicite orçamentos que contemplem todo o tipo de material que você vai precisar. Esteja atento também às promoções, pois muitas lojas oferecem descontos consideráveis conforme a forma de pagamento ou a quantidade de material solicitado.

Viu só? Construir ou reformar não precisa ser um filme de terror! Basta compreender que o planejamento está por trás de todo o processo. Seja no orçamento disponível, na escolha dos materiais ou na contratação da mão de obra, planejar é a palavra de ordem para economizar na reforma ou construção.

Além de aliviar o bolso e a consciência, seguindo essas dicas você garante um projeto de qualidade e de primeira linha, sem se preocupar com atrasos, prejuízos ou desperdícios.

E aí? Gostou das nossas dicas? Então aproveite e compartilhe nosso post em suas redes sociais para inspirar mais gente a construir com qualidade e economia!