Sabemos que decorar quarto de adolescente não é tarefa fácil. Como se trata de uma fase de transição, o dormitório não pode ser um cômodo infantil, nem parecer um quarto de adulto. O desafio é justamente encontrar o meio-termo, montando um ambiente confortável e, ao mesmo tempo, que reflita a personalidade do adolescente.

Até porque, nessa fase da vida, é muito comum que os jovens passem bastante tempo no quarto. Então, o local precisa ser aconchegante e funcional o suficiente para se tornar um “refúgio”, sem comprometer o tempo de estudo ou a qualidade do sono. A seguir, você confere 5 dicas para acertar em cheio nessa tarefa. Vamos lá!

1. Envolva seu filho no processo

Por mais que a casa já tenha um estilo de decoração definido, é muito importante dar ao adolescentes “carta branca” para decorar seu próprio quarto. Esse é um gesto muito significativo, já que nessa idade eles estão mesmo buscando se expressar livremente, reforçando uma identidade.

Dessa forma, fica mais fácil entender o que seu filho realmente deseja, os gostos pessoais e o seu estilo, de modo que o cômodo se torne o mais confortável e aconchegante possível. 

Como é uma fase de muitas ideias e percepções, pode ser que ele queira trazer muita informação para o quarto. Se você notar que o local está ficando sobrecarregado demais — a ponto de comprometer a concentração ou o descanso — explique ao seu filho que é possível deixar o ambiente mais leve sem perder a originalidade do décor. A partir daí, comecem a pensar juntos em soluções funcionais para manter o quarto organizado e do gosto dele.

2. Defina o estilo de decoração

Mais do que qualquer outro cômodo da casa, o quarto de adolescente precisa ter um estilo próprio, pois é isso que vai fazê-lo se sentir bem. Comece pensando nas preferências e inspirações do seu filho e, então, decidam juntos qual o melhor estilo: moderno, descolado, industrial, geek, romântico, clean, entre outros.

A decoração industrial, por exemplo, está super em alta para os amantes de um estilo mais despojado, com chão de cimento queimado e objetos que remetem o ambiente fabril (fiação aparente, cores acinzentadas, móveis com acabamento propositalmente desgastado etc).

Apostar nos contrastes também é uma ótima solução para atender a vários estilos de décor. Utilizando revestimentos neutros no piso e nas paredes, dá para escolher móveis e objetos decorativos que remetam tanto a um estilo mais arrojado quanto a uma pegada mais clean.

No caso de um ambiente arrojado, móveis assimétricos (como uma mesinha de cabeceira disforme) e elementos pontuais de cores vibrantes são muito bem-vindos, como uma luminária decorativa, um tapete característico e até mesmo as roupas de cama. Já para uma proposta mais clean, investir nos tons pastéis, róseos ou esverdeados garante o equilíbrio perfeito para a composição, descansando o olhar e reforçando a sensação de relaxamento.

3. Priorize o local de estudos

Temos três áreas básicas em um quarto de adolescente: cama, armário e local de estudos. Esse último deve ser muito bem pensado para não haver risco de sobrecarregar a área com informações que roubariam a atenção do adolescente. O ideal é deixar o entorno da escrivaninha o mais livre possível, com uma parede mais discreta e sem exagero de cores.

Assim, sempre que seu filho for utilizar a mesa, ficará mais fácil se concentrar e manter o foco nos estudos. Os móveis também são fundamentais para isso. Portanto, invista em uma cadeira e mesa práticas e ergonômicas, que favoreçam o conforto e a funcionalidade do espaço, sem comprometer a circulação na área. Quanto mais clean e livre for o local de estudos, melhor.

4. Invista em móveis funcionais

Escolher os móveis certos fará toda a diferença no aproveitamento do espaço, principalmente se o ambiente for pequeno. Como vimos, é comum que o quarto de adolescente esteja repleto de coisas que remetam à personalidade dele. E os móveis vão ajudar muito nesse sentido, organizando melhor os objetos expostos, sem pesar o décor.

Um guarda-roupas amplo possibilita guardar de forma organizada todos os pertences, desde aqueles de uso diário como os menos usuais, que poderão ficar nas partes mais altas. Quanto à cama, se seu filho costuma receber os amigos para dormir em casa, opte por uma com um colchão auxiliar.

Já no local da escrivaninha, instale nichos e prateleiras suspensas para abrigar aqueles itens que o adolescente mais gosta, como livros específicos, peças de coleção ou um presente com valor afetivo. Assim, dá para compor tudo com muita personalidade e estilo, mas sem sobrecarregar o olhar ou pecar pelo excesso.

5. Decore com objetos versáteis

É difícil saber quando o adolescente vai se cansar daqueles objetos decorativos e querer repaginar o visual do quarto. Para evitar transtorno com reformas, uma ótima dica é priorizar paredes e pisos neutros (que combinam com tudo), e fazer a decoração com objetos que possam ser facilmente reorganizados, como móveis multiuso e objetos versáteis.

Por exemplo: em vez de comprar aquele criado-mudo enorme, cheio de gavetas e com design arrojado, que tal investir em um pequeno móvel de canto que pode servir ao mesmo tempo como mesinha de cabeceira ou apoio para os pés? Desse modo, se seu filho resolver mexer na decoração do quarto, será possível repaginar o décor apenas mudando alguns móveis de lugar ou de função.

Puffs também são perfeitos nesse caso, podendo ser utilizados tanto para descanso quanto para apoiar a mochila do colégio. Vale a pena ter um de cor neutra e outro colorido, brincando com a disposição das peças pelo quarto. Trocar as cores de tapetes, almofadas e roupas de cama também ajuda a dar aquele up no décor sem muito esforço. 

Com essas dicas, ficou muito mais fácil encarar o desafio de decorar quarto de adolescente. Agora é só sentar com o seu filho, ouvir suas ideias e decidirem juntos o melhor estilo de decoração. Tudo com muito conforto, aconchego e estilo!

Se você gostou do conteúdo, aproveite e compartilhe o post nas redes sociais para inspirar seus amigos da rede!