Ao contrário do que muita gente pensa, redecorar a casa não depende de bolso cheio, mas sim de muita disposição e bom gosto. É perfeitamente possível mudar a cara do lar com pequenas reformas, como trocar os pisos da sala, o revestimento para cozinha ou pintar a parede com uma cor diferente.

Até mesmo algumas mudanças simples e que não precisam de quebra-quebra podem dar aquele up no décor, como renovar a pintura dos móveis ou compor os ambientes com as plantas da estação. Você só precisa planejar bem as mudanças e estar entusiasmado com o processo, além de disposto a colocar a mão na massa.

Não acredita? Então acompanhe o post e veja nosso guia completo de como repaginar a casa sem gastar muito e sem abrir mão do conforto das instalações!

Quando devo redecorar minha casa?

Não existe um momento certo para redecorar a casa. Tudo vai depender de quanto tempo você tem disponível e de quanto você está disposto a gastar. Afinal, mesmo que seja uma reforma econômica, é natural que demande um pouquinho de dinheiro. Por isso, o planejamento é fundamental.

Antes de começar a redecorar a casa, faça uma lista com tudo o que você pretende mudar e veja se o seu orçamento está compatível. Depois disso, defina as prioridades, pense nos materiais e na mão de obra necessária.

Veja também o que você poderá fazer por conta própria, no melhor estilo “faça você mesmo”. Assim, além de economizar, você garante que tudo ficará exatamente do seu gosto. Lembre-se também de incluir toda a família nesse processo, para que ao fim da reforma todos estejam satisfeitos com o novo visual da casa.

Como reformar a iluminação da minha casa?

Dependendo de como estiverem as instalações da sua casa, poderá ser necessário fazer uma reforma elétrica para ter uma rede mais segura e com melhor desempenho.

Pode até ser que isso demande certo custo inicial, como trocar toda a fiação e investir em lâmpadas de LED. Porém, no longo prazo, esse gasto será muito bem compensado com a economia na conta de luz.

Caso não seja preciso fazer novos circuitos, dá para redecorar a casa com mudanças simples, como investir em lustres novos e iluminação funcional. Veja só!

Capriche nos lustres e pendentes

Lustres são objetos sofisticados por natureza. Por isso, são escolhas perfeitas para aqueles ambientes de convívio na residência, como sala de estar e sala de jantar. Vai dizer que um belo lustre não deixa o momento de se sentar à mesa muito mais requintado e convidativo?!

Pois é! No entanto, para garantir esse efeito, a peça precisa ser muito bem escolhida. Nada de lustres grandes demais se o pé-direito for pequeno. Escolha um lustre compatível com as dimensões e o estilo de décor do ambiente, além de lâmpadas quentes para favorecer a sensação de aconchego.

Já os pendentes são ótimas escolhas para cômodos menores. Por serem mais discretos, conseguem quebrar a monotonia do décor de forma equilibrada, sem roubar a cena. Ao contrário dos lustres, os pendentes não têm ramificações e ficam suspensos no teto por um fio longo, com a lâmpada instalada na parte inferior. São perfeitos para instalação em bancadas de refeições, laterais de camas e mezaninos.

Deixe o home office mais funcional

Se você tem um espaço de escritório em casa, anote a regra número um: o conforto visual é tudo nesse ambiente! É obrigatório acertar na escolha da lâmpada, que deve ser branca e fria para favorecer a concentração no local de trabalho.

Além da iluminação artificial, certifique-se de que o local do home office recebe quantidade satisfatória de luz solar. Dessa forma, o ambiente ganha em leveza, tornando-se um lugar mais atraente para trabalhar.

Garanta uma boa iluminação central e complemente com luminárias em locais estratégicos, como na mesa, na bancada de apoio ou nas laterais dos equipamentos mais utilizados: impressoras, prateleiras, estante de livros etc.

Tome cuidado com o ofuscamento

Apesar de muito comum, o ofuscamento é um erro grave em projetos de iluminação. Ele ocorre quando o feixe luminoso se insere com intensidade sobre determinada superfície e reflete diretamente nos nossos olhos, causando desconforto imediato na visão.

Para evitá-lo, é simples: não instale feixes de luz direta próximos a objetos reflexivos, como espelhos ou louças metálicas. Quando for combinar esses elementos, tenha cuidado para que os feixes luminosos sejam indiretos. Assim, você não precisa abrir mão dos espelhos nem do conforto visual.

O que pode ser feito nos acabamentos?

Pisos brilhando, pintura impecável e detalhes que fazem a diferença. Alguns acabamentos nem sempre são baratos, mas, se você puder investir um pouquinho, com certeza sua decoração vai ficar muito mais valorizada. Veja, a seguir, como aproveitar melhor essas soluções!

Troca de pisos

Se você só puder fazer uma única reforma, escolha trocar os pisos. Essa mudança consegue transformar um ambiente por completo, fazendo parecer que tudo ali está novinho em folha. Laminados, cerâmicas e porcelanatos são exemplos de pisos queridinhos do mercado, pois conseguem aliar beleza e funcionalidade para qualquer tipo de ambiente.

Por mais que a ideia seja economizar nas escolhas, sempre priorize o custo-benefício na hora de escolher os pisos. Afinal, estamos falando de um acabamento que, além de bonito, precisa ter uma boa vida útil, já que não dá para ficar trocando sempre. Lembre-se disso também quando for fazer o assentamento, pois vale a pena investir um pouco mais para ter um serviço de qualidade.

Renovação da pintura

Renovar a pintura também é um bom jeito de repaginar o visual do lar. Se a intenção é poupar, vá fazendo aos poucos, conforme as prioridades da residência. Quanto à escolha das cores, isso vai depender do estilo de décor da casa e do seu gosto pessoal.

As cores neutras costumam ser campeãs de escolha porque combinam bem com tudo, principalmente na hora de decorar quarto ou demais áreas íntimas. Por serem áreas de descanso e mais isoladas, pedem uma atmosfera clean, com tonalidades claras. Para fugir da monotonia de um ambiente todo branco, vale apostar em nuances de beges ou cinzas.

Quem não abre mão das cores vibrantes deve concentrar a cor escolhida em uma única parede do cômodo, de preferência a principal. Assim, dá para deixar o cômodo mais vivo sem correr o risco de pesar a decoração.

Fazer uma parede de tijolinhos, criar uma textura ou aplicar papel de parede também são alternativas econômicas para trabalhar os acabamentos da casa de forma criativa. Os tijolinhos são muito versáteis e harmonizam bem com qualquer estilo. Já a escolha das texturas ou dos papéis de parede precisa ser mais criteriosa para respeitar o conceito do cômodo.

Uso de pedras decorativas

Mármore, granito e pedras São Tomé. Ok, sabemos que esses não são os acabamentos mais baratos do mercado. Mas, pelo requinte e durabilidade desses materiais, vale muito a pena o investimento.

É claro que você não precisa reformar a casa inteira com pedras decorativas. No entanto, é possível escolher aquele cantinho especial para dar uma valorizada com o uso das pedras. Renovar a bancada do banheiro, a pia de cozinha ou os parapeitos da varanda são exemplos de mudanças pequenas, que não vão gastar muito material, e mesmo assim conseguem dar novos ares para o ambiente.

Como redecorar os ambientes da casa com itens de decoração?

Não dá para mexer com reforma agora? Tudo bem! Vamos redecorar a casa com soluções práticas e rápidas para deixar os ambientes mais estilosos e acolhedores.

Renove os tapetes

Sabe aquele tapete felpudo que estava guardado desde o último verão? Que tal tirá-lo do armário direto para o seu living ou sala de TV? Um bom tapete é sempre um convite ao relaxamento.

Quentinhos e aconchegantes, eles trazem conforto aos ambientes e ainda ajudam a abafar os ruídos que vêm da rua. Isso sem falar que os tapetes são peças de grande apelo estético. Então, mesmo se os móveis não forem novos, o tapete por si só é capaz de deixar o cômodo mais sofisticado.

Aproveite para renovar também o visual do sofá com mantas e almofadas de tecidos macios, como tricô, linho ou algodão.

Decore com plantas

Além de serem bonitas por natureza, as plantas são itens extremamente funcionais em uma decoração: ajudam a controlar a temperatura ambiente, purificam o ar e ainda perfumam a casa. Esses motivos já bastam para encher a casa de plantas, não é mesmo? Mas o melhor de tudo é que elas também são ideais para criar cenários.

Plantas com flores, como lírios e violetas, são um charme extra para qualquer ambiente, até mesmo para decorar banheiros. Da mesma forma, as folhagens, como as clássicas samambaias, também são ótimas escolhas pela praticidade, pois combinam com tudo e são muito fáceis de cuidar.

Apenas certifique-se sobre os períodos de rega de cada uma das espécies escolhidas e lembre-se de sempre retirar as folhas secas e mortas.

Invista em espelhos

Fazer uma decoração com espelhos também é um jeito fácil e econômico de valorizar as composições. Outra vantagem é que eles ajudam a favorecer a sensação de amplitude e leveza nos cômodos, principalmente se forem retilíneos e combinados com pisos e revestimentos claros.

Espelhos instalados em toda sua extensão, do chão ao teto ou de uma parede à outra, são o suprassumo da sofisticação. Já as molduras menores, coloridas e de diferentes formatos trazem estilo e personalidade para as composições, sendo ideais para compor ambientes com uma pegada retrô.

Quais mudanças podem ser feitas com os móveis da casa?

Está cansado de olhar sempre para os mesmos móveis e não conseguir pensar em uma solução prática e econômica? Calma! Você não está sozinho nessa. Para muita gente, esse é um dos maiores dilemas na hora de redecorar a casa. Afinal, móveis não são objetos baratos e, nem sempre, podemos desfazer do mobiliário velho assim de um dia para o outro.

A boa notícia é justamente essa! Você não precisa jogar fora o que tem em casa. Dá para restaurar várias peças com uma simples aplicação de verniz ou alguns tubos de tinta spray. Em seguida, listamos as opções.

Renovação do verniz

Renovar o verniz dos móveis de madeira é sempre a primeira solução na tentativa de salvar um móvel antigo ou corroído por cupins. O envernizamento nada mais é do que uma técnica que dá brilho e proteção extras para as peças, prolongando sua beleza e vida útil.

Dependendo do tipo de verniz escolhido, ele poderá tingir a madeira, mudando a tonalidade original do móvel sem comprometer sua estética. Também é possível aplicar uma camada de tinta de sua preferência após o envernizamento.

Os sprays coloridos são muito utilizados para isso, dando um tom mais alegre e vibrante para mesas, cadeiras, criados-mudos etc. Bastam algumas demãos de tinta e pronto! Você pode escolher uma cor viva para destacar o móvel inteiro ou, então, apostar em sprays metálicos (prata e dourado) nos acabamentos, como os puxadores.

Na hora da pintura, não se esqueça de proteger o entorno e também os detalhes que você não quer que peguem tinta, como maçanetas e dobradiças.

Pintura nova

Além das tintas em spray, existem outras técnicas muito utilizadas para restaurar um móvel velho. A laqueação de uma peça, por exemplo, é semelhante ao acabamento que é feito em automóveis para deixá-los mais vivos e modernos. Porém, é preciso certificar-se de que o móvel está em bom estado.

Se a madeira apresentar sinais de cupins, será preciso eliminá-los antes de fazer a pintura ou laqueação. Infestações pequenas podem sair de cena com algumas camadas de verniz ou inseticidas específicos. Por outro lado, infestações maiores podem necessitar de auxílio profissional.

Caso seja um móvel de área externa, o cuidado deve ser redobrado, já que a impermeabilização é fundamental para protegê-lo contra as intempéries climáticas.

Troca de acessórios

Todo mundo tem um móvel que é tipo relíquia de família, que foi passando de geração em geração, como as clássicas penteadeiras. O problema é que, no fim das contas, ninguém quer ficar com ele porque está velho ou fora de moda. Por outro lado, se a madeira for boa, esses móveis podem se tornar peças exclusivas de decoração vintage.

Com alguns reparos simples, como a troca dos pés ou dos puxadores das gavetas, você dá uma cara nova para o móvel e de quebra ainda garante um exemplar que ninguém vai ter igual. O mesmo vale para aquela poltrona que está em farrapos, porém com madeira preservada. Que tal trocar o tecido e criar um móvel novo?

Móveis planejados

Saindo um pouquinho do universo da restauração, temos também a opção dos móveis planejados para redecorar a casa. Essa é uma alternativa que demanda mais investimento, pois sabemos que esse tipo de mobiliário é pensado nos mínimos detalhes em cada projeto.

Para não gastar muito, escolha aquela área da casa que é prioridade na reforma, como o armário do banheiro ou a sala de TV. Os painéis planejados, por exemplo, são opções perfeitas para ambientes integrados, como sala e cozinha, permitindo uma instalação em que a TV possa ser confortavelmente assistida de ambos os cômodos.

Quais cuidados devem ser tomados para redecorar a casa?

Redecorar a casa gastando pouco não é tarefa fácil, mas, como vimos, também não é impossível. No entanto, isso requer alguns cuidados básicos para não colocar tudo a perder com escolhas mal feitas. Em seguida, listamos os principais pontos que você deve se atentar.

Seguir um conceito de decoração

Entendemos que nem sempre dá para gastar aquele dinheiro extra contratando um designer de interiores para orientar o projeto. Mas isso não significa que você pode sair fazendo escolhas sem critério só porque se cansou da decoração antiga da sua casa, ok? Antes de redecorar um ambiente, é preciso definir muito bem o conceito da composição.

Esse conceito deve nortear todos os cômodos, como se o conjunto falasse por si, transmitindo as sensações que você deseja com aquela atmosfera.

Decorações rústicas, por exemplo, devem seguir certa paleta de cores e tipos de materiais para refletir a sensação de aconchego e acolhimento. Do mesmo modo, em um décor minimalista tudo é pensado para garantir a atmosfera mais leve e clean possível.

Comprar apenas materiais de qualidade

Focar na qualidade dos acabamentos é um pré-requisito de qualquer tipo de reforma ou construção. Esse é o melhor caminho para evitar o famoso “barato que sai caro”. Com materiais de primeira linha e garantia de origem, é certo que as instalações ficarão bem feitas.

Compensa investir um pouco mais para ter um resultado que encha os olhos. Estamos falando da sua casa, do seu conforto e do seu bem-estar, então nada mais justo que cada detalhe seja muito bem pensado e que cada material seja muito bem escolhido para que tudo ali se harmonize da melhor maneira.

Contar com profissionais competentes

Não adianta investir em materiais de qualidade se você não contar com profissionais competentes, certo? A mão de obra mal escolhida pode comprometer toda a obra mesmo que você tenha escolhido os melhores materiais do mercado. Um exemplo: pense em um piso belíssimo, porém mal assentado. Pois é.

Por isso, muita atenção na hora de contratar os profissionais responsáveis por sua reforma. Além do conhecimento técnico para realizar determinado serviço, também é necessário que os pedreiros, pintores e demais profissionais sejam caprichosos e organizados. Isso assegura não só um trabalho bem feito, mas também um serviço entregue no prazo e uma limpeza pós-obra menos trabalhosa.

Se você não tem ninguém em mente para contratar, utilize o bom e velho método das indicações. Pense naquele seu amigo que acabou de reformar o apê, em alguém da família que está construindo a casa própria ou até mesmo no vizinho que é design de interiores. Peça referências a essas pessoas, pois certamente você poderá confiar nas indicações.

Onde economizar na hora de redecorar a casa?

Se o custo-benefício precisa falar mais alto na escolha dos materiais e na contratação da mão de obra, onde podemos economizar na reforma?

Na escolha dos fornecedores

Preparar a lista de materiais e colocar tudo na ponta do lápis é o primeiro passo. Assim já dá para se ter uma ideia de quanto vai custar a reforma, por menor que ela seja. Em seguida, é essencial pesquisar os fornecedores. Não dá para sair comprando todo o material na primeira loja que você encontrar.

Além de procurar somente por lojas especializadas no ramo, é fundamental pesquisar os preços e ficar atento aos descontos e promoções. Dependendo da quantidade de itens que você precisar, pode ser que a loja faça um preço mais acessível ou parcele a compra em mais vezes. Negociar é sempre uma boa pedida!

No “Faça Você Mesmo”

Se você tem habilidade para pintar a casa, por exemplo, não precisa contratar um pintor para isso. Até pode ser que você gaste mais tempo fazendo o serviço por conta própria, mas a economia no bolso compensa. Com o dinheiro que você pagaria o pintor, dá para comprar um móvel novo ou aquela peça de decoração que tem tudo a ver com o novo ambiente.

Restaurar um móvel, instalar prateleiras ou repaginar o jardim são outros exemplos de tarefas fáceis e que não demandam mão de obra especializada. Para acelerar o processo, você pode ainda pedir ajuda aos familiares e amigos mais habilidosos, prometendo aquele brinde ao final da reforma.

Na reutilização de materiais

Reutilizar é a palavra de ordem quando falamos em economia. Sabe aqueles materiais que sobraram da reforma antiga e você pensou que nunca mais utilizaria? Pois é. Está na hora de tirá-los do porão e aproveitar nas novas tarefas.

Sobra de tinta, fiação, canos, tijolos, azulejos, cimento… Tudo isso pode ser útil para você redecorar a casa nova gastando pouco, desde que estejam bem conservados.

Apenas lembre-se que alguns itens podem ter prazo de validade, então fique atento. Além de aliviar no bolso, a reutilização de materiais alivia também a sua consciência, já que se trata de um ato sustentável, que contribui para a redução de resíduos e a consequente preservação ambiental.

Com essa leitura, você já pode se levantar do sofá e começar a redecorar a casa agora mesmo. Aliando bom gosto, dedicação e escolhas inteligentes fica fácil economizar na reforma e dar novos ares para o seu lar. Busque inspirações, solte a criatividade e mãos à obra!

Tem mais dicas de como redecorar a casa gastando pouco? Aproveite e conte para a gente nos comentários!