Funcionais e muito estilosas, as cortinas são fundamentais na harmonização visual da casa e no resultado final da decoração. Isso porque elas proporcionam privacidade, aconchego e contribuem para o estilo do décor, independentemente de qual for ele — minimalista, escandinavo, moderno, rústico e outros. Por isso, é muito importante saber escolher cortinas para sua casa. 

Quando usadas de maneira correta, elas também controlam a luminosidade dos ambientes e transformam completamente a aparência de diferentes espaços. Mas no momento de escolher um modelo, é preciso tomar alguns cuidados e atentar-se a detalhes que garantirão uma atmosfera agradável aos cômodos. 

Quer saber como acertar em cheio ao definir as peças que combinam com seu lar? Continue a leitura!

Afinal, como escolher cortinas para a casa?

Entenda a função da peça

Muito mais do que decorativa, a cortina é um elemento importante para o filtro da incidência de luz no ambiente, que também implica na temperatura, além de servir de barreira entre a área interna e externa da casa.

Nesse sentido, essa peça é necessária para a privacidade dos moradores, bem como para a elaboração de atmosferas em diferentes cômodos — aparência clean nas cozinhas e visual aconchegante nos quartos, por exemplo.

Saiba que esse item vai bem e é relevante em todos os espaços da casa, desde que atenda às funções do lugar. Pensando nisso, é fundamental prestar atenção à escolha da cor e/ou estampa, textura, tamanho e outros aspectos que falaremos nos próximos tópicos.

Escolha o tecido de acordo com o estilo do décor

Saiba já como escolher cortinas ideais para os diferentes cômodos

Cortina Voil circular permite boa passagem luminosa.

A escolha do tecido dependerá do visual que você pretende criar no cômodo e o estilo determinado para ele. Tecidos leves e neutros, por exemplo, geralmente promovem sensações de limpeza e amplitude. Enquanto isso, os pesados e de tons escuros costumam dar a sensação de aconchego e intimidade. 

Outro ponto que merece atenção é quanto à lavagem das peças. Se a ideia for higienizá-las em casa, prefira tecidos 100% sintéticos. Os naturais necessitam de cuidados em lavanderias especializadas. 

Veja, a seguir, alguns exemplos e sugestões de combinações de cortinas para variados tipos de décor.

Minimalista

No caso da decoração minimalista, em que se prioriza a simplicidade e a luz natural é bastante aproveitada, é preferível o uso de cortinas de texturas delicadas, como o voil, richaleu ou seda. 

Escandinavo

Saiba já como escolher cortinas ideais para os diferentes cômodos

Escolher cortina de linho é uma boa alternativa para ambientes escandinavos.

O modelo escandinavo propõe o conceito clean alinhado a detalhes rústicos, usando itens artesanais e peças de madeira. Dessa forma, tecidos simples combinam bem e realçam os aspectos desse décor. Shantung e linho são ótimas opções.

Moderno

Saiba já como escolher cortinas ideais para os diferentes cômodos

Cortina de sarja utilizada em sala mediterrânea, inspiração do estilo moderno.

Se a ideia for criar uma aparência moderna em salas e/ou quartos, priorizando elementos de linhas sóbrias e cores neutras — branco, marrom e preto —, então é interessante escolher uma textura de sarja ou cambraia. Desse jeito, você integrará a cortina de maneira sutil e condizente.

Rústico

Saiba já como escolher cortinas ideais para os diferentes cômodos

Quarto rústico com cortina de algodão estampada.

Para ambientes rústicos, que tal destacar o charme dos tons terrosos, arranjos de plantas e mobília de madeira com a aplicação de cortinas de renda ou algodão? Esses tipos de tecido contrastam de maneira harmônica com os demais elementos decorativos, pois transmitem a ideia de simplicidade e leveza. 

Defina as cores da cortina

Assim como a seleção dos tecidos, as cores devem ser definidas a partir do conceito do décor e a funcionalidade do cômodo. Portanto, analise quais tons combinam mais com o restante da decoração, considerando acessórios, móveis, cor e textura das paredes.

Você também deve levar em conta o efeito que deseja causar ao instalar a cortina. Esse item é capaz de ampliar visualmente os espaços, aquecer os cômodos da casa durante períodos frios do ano e até mesmo auxiliar no isolamento acústico.

Por isso, no caso de ambientes pequenos, como apartamentos, é aconselhável instalar cortinas com cores que se integrem às paredes. Se a sala de estar estiver pintada com nuances de palha, é interessante optar por uma peça com tons de bege, por exemplo. 

Já para esquentar os quartos em dias de inverno, cores escuras, como o azul-marinho, marrom e cinza, são excelentes.

Identifique o melhor modelo para cada ambiente

Blackout, com xale, sobreposta, persiana ou rolô? Entre tantas possibilidades, a decisão do modelo dependerá do estilo do cômodo e sua finalidade. 

Por exemplo: nos quartos, ambientes destinados ao descanso, utilize uma cortina blackout bege. Além de controlar melhor a incidência de luz, ela também ficará integrada às cores da parede.

Outra opção é aplicar uma peça pesada e com sobreposições para deixar a sala de estar, o lugar ideal para receber visitas e reunir a família, com atmosfera quentinha e aconchegante em dias de inverno, por exemplo. 

Nos banheiros, é recomendável abrir mão das cortinas. No entanto, se o uso for indispensável, prefira persianas de PVC, que também são indicadas para cozinhas, por serem fáceis de limpar e evitarem mofo.

Quanto à lavanderia da casa, que pede praticidade, considere a aplicação de rolôs de tela solar, que filtram a iluminação externa. 

Atente-se ao controle de luminosidade ao escolher a peça

Como citado nos tópicos anteriores, determinados espaços da casa necessitam de maior ou menor incidência de luz. No caso de quartos, por exemplo, a luminosidade precisa de maior controle para que o descanso seja garantido mesmo durante o dia. Para tanto, aplica-se uma peça adequada ao escurecimento desse ambiente da casa.

Ao contrário disso, em home offices ou salas de leitura, onde se prioriza a boa iluminação a fim de auxiliar na concentração, é preferível utilizar peças leves e claras que facilitam essa função. 

Certifique-se de que a cortina é apropriada para o clima

Também é importante certificar-se de que o item tem características apropriadas para manter a temperatura e o clima da casa agradáveis. Isso porque a peça também pode influenciar na sensação térmica de ambientes internos.

Durante o inverno, por exemplo, é indicado o uso de tecidos pesados e mais escuros, a fim de preservar a sensação de conforto e aquecimento nos cômodos. Já nas épocas quentes do ano, é melhor optar por tecidos leves e de tons claros para que a luz do dia não seja absorvida em forma de calor, deixando a residência com atmosfera refrescante.

Considerando esses aspectos no momento de escolher cortinas para seu lar, você acertará em cheio e realçará o décor. Dessa forma, os cômodos ficam estilosos e aconchegantes!

Você gostou do post? Compartilhe nossas dicas com seus amigos nas redes sociais e veja o que eles acham!