Malas prontas e ansiedade a mil para conhecer o destino das merecidas férias ao longo do ano. Hora de se desligar de todas as preocupações, reunir a família ou amigos e recarregar as baterias curtindo ao máximo a viagem, seja na praia ou no campo. Só tem um problema: o que fazer com a casa vazia nas férias?

Se no dia a dia há preocupação com as questões que envolvem a segurança no nosso lar, doce lar, a tensão fica ainda maior quando vamos nos ausentar da residência. E é aí que surgem os dilemas sobre o que fazer para manter a casa segura enquanto você e sua família estão fora.

Deixar as luzes acesas? Soltar o cachorro? Contratar um caseiro? Neste artigo, você vai descobrir o que funciona e o que não é recomendado nesse caso. Preparamos um verdadeiro dossiê com seis dicas infalíveis de segurança doméstica para que sua viagem seja tranquila e sem surpresas no retorno. Veja só!

1. Mantenha uma boa relação com os vizinhos

Ter uma convivência saudável com os vizinhos é importante não só para reforçar o ciclo de amizades, mas, também, para poder contar com eles quando você precisar deixar sua casa vazia por algum período.

Afinal, existe alguém melhor do que o vizinho — que já está do lado de casa e consegue acompanhar tudo o que acontece no entorno — para recolher as correspondências que se acumulam no seu portão ou te avisar imediatamente em caso de alguma movimentação estranha? Apenas lembre-se de deixar um número de telefone para contato.

Pois é. Mantendo um bom relacionamento com os vizinhos, certamente não será difícil contar com a ajuda deles para monitorar a casa enquanto você estiver fora. Até porque eles também vão confiar em você no caso de uma situação inversa, quando eles estiverem viajando e precisarem da sua ajuda.

E, se os vizinhos já fazem parte do seu ciclo de amizades, você pode ir além e até entregar uma chave extra, para que eles visitem a casa periodicamente — seja para checar se está tudo em ordem ou apenas para abrir as janelas e ventilar o ambiente.

Se você tem bichinhos de estimação e vai deixá-los em casa durante a viagem, os vizinhos também poderão auxiliar, conferindo se está tudo bem com os pets. Para ficar completamente seguro nesse caso, o ideal é investir em um hotelzinho ou dog sitter — babá de cachorro — para se responsabilizar pela rotina de alimentação e demais cuidados com o animal.

E se o seu cachorro for do tipo cão de guarda e você quiser deixá-lo solto no quintal enquanto está ausente, avise os vizinhos para que fiquem cientes do hábito e não se assustem com a nova rotina.

2. Evite que desconhecidos saibam da sua viagem

Neste verdadeiro boom digital, é normal que a gente queira postar as melhores coisas da nossa rotina. Se for uma viagem, então, nem se fala! Entretanto, tome muito cuidado ao anunciar — seja no tradicional boca a boca ou pelas redes sociais — que você está viajando e deixou a casa vazia nas férias.

Restrinja essa informação apenas a sua família, amigos e pessoas mais íntimas. E só dê detalhes se for muito necessário. Isso porque até o mais simples dos comentários pode se tornar um prato cheio para assaltantes e outros desconhecidos mal-intencionados.

Colocar as malas no carro do lado de fora de casa também é um sinal explícito de que você está se ausentando da residência. Portanto, deixe para fazer isso na garagem.

3. Programe os aparelhos eletrônicos e os sensores de iluminação

Sabe aquele velho hábito de deixar as luzes acesas para parecer que tem gente em casa? Esqueça! Na sabedoria popular, isso pode até fazer algum sentido, mas, na prática, deixar as luzes da casa acesas 24 horas por dia vai causar justamente o efeito contrário, além de aumentar a conta de luz.

Afinal, ninguém passa uma semana inteira com todas as luzes acesas durante a madrugada, não é? Por isso, se você quer causar a impressão de que sua casa está seguindo uma rotina habitual, programe os aparelhos eletrônicos e os sensores de iluminação para funcionarem apenas em momentos pertinentes.

A tecnologia é uma grande aliada nesse sentido, permitindo que TVs, rádios e luzes possam ser ligados e desligados automaticamente conforme você programar os aparelhos.

Nesse caso, você pode programar o acendimento das lâmpadas para o horário noturno em que sua família costuma utilizar a iluminação. E, se vocês têm o hábito de ligar a TV de manhã cedinho ou assistir a algum filme à noite, programe o aparelho para que o televisor se mantenha ligado durante esses períodos. Que tal?

4. Reforce as fechaduras

Pode parecer óbvio, mas tem muita gente que nem percebe que deixou brechas na residência para uma possível invasão. Isso acontece porque, no dia a dia — com o uso rotineiro de todos os ambientes da casa —, é muito comum que a gente deixe aberta a veneziana da janela, não utilize a grade no portão dos fundos ou sequer tranque a porta que dá acesso à garagem.

Mas saiba que os criminosos conhecem todas essas brechas — e é justamente por aí que eles entram. Por isso, é imprescindível reforçar todas as fechaduras quando for se ausentar de casa por períodos longos.

Antes de sair, passe o pente-fino: confira novamente se todas as portas e janelas estão devidamente trancadas, com grades, cadeados, travas extras e tudo mais que for permitido. Outra sugestão é trancar também as portas dos ambientes internos, para dificultar a circulação, caso a residência seja invadida.

5. Invista em equipamentos de segurança

Infelizmente, é preciso admitir que cadeados e travas extras apenas dificultam uma possível invasão. Garantir a segurança total da residência é uma tarefa difícil até mesmo para quem investe em equipamentos de segurança, como câmeras, cercas elétricas e alarmes. No entanto, essa ainda é a maneira mais eficaz de prevenção.

Com os modernos sistemas de automação residencial, é possível, inclusive, monitorar os equipamentos de segurança da sua casa a distância, a partir do seu próprio smartphone. Ou seja, a automação permite que você consiga ver, pelo seu celular, tudo o que as câmeras instaladas estão captando na sua residência ou no entorno dela.

Se você morar em condomínio, é fundamental manter todos os porteiros e seguranças informados da sua viagem. Assim, não haverá risco de eles permitirem o acesso de alguém que se diz ser seu visitante ou prestador de serviços.

6. Solicite uma pessoa de sua confiança para checar a residência

Pode ser alguém da família, o caseiro do seu sítio, um amigo ou mesmo um profissional especializado nesse tipo de serviço. O importante é ter alguém de confiança para visitar a casa diariamente enquanto você se ausenta.

Essa pessoa ficará responsável não só para conferir se está tudo devidamente protegido, mas, também, para recolher as correspondências que se acumulam no portão, dando sinal de que o local está vazio, para arejar a casa ou mesmo para cuidar dos pets.

Essa atitude, inclusive, desencoraja eventuais invasores, já que eles vão perceber que a residência está sendo constantemente frequentada.

Para complementar este verdadeiro dossiê de segurança doméstica, lembre-se também de manter os registros hidráulicos bem fechados, desligar a válvula do gás e suspender assinaturas de jornais e revistas. Tudo isso contribui para evitar surpresas desagradáveis no seu retorno ao lar.

Agora que você já sabe exatamente o que fazer quando precisar deixar a casa vazia nas férias, é só se concentrar na viagem e pôr o pé na estrada, sabendo que, por aqui, estará tudo devidamente protegido. Gostou deste conteúdo? Assine nossa newsletter e saiba mais sobre comportamento doméstico!