Segmento em alta no Brasil, a automação residencial consiste em utilizar recursos tecnológicos para simplificar a rotina do lar por meio de instalações inteligentes e sustentáveis. Seja por medidas de segurança, seja pelo conforto dos moradores, a automação em casa é um investimento certeiro quando pensamos no retorno que ela nos dá.

Poder fechar as cortinas com um único comando, programar o funcionamento automático do ar-condicionado, controlar eletronicamente o acesso de quem entra ou sai da residência… Tudo isso agiliza nosso cotidiano e nos mantém mais confortáveis e seguros diante de várias situações do dia a dia.

Neste post, você aprende como integrar as demandas da sua casa ao bem-estar da sua família a partir das principais soluções de automação residencial. A longo prazo, você sentirá o alívio no bolso e também na consciência. Pode apostar!

Conceito de automação residencial

A automação lida, basicamente, com a substituição do trabalho humano pelo das máquinas. É um recurso já muito utilizado nas indústrias e que, agora, vem ganhando lugar cativo também nos projetos residenciais. Afinal, quando se trata de facilitar nosso cotidiano, todo investimento é válido.

Mas você deve estar se perguntando como isso funciona na prática. Então, vamos lá: o passo básico para fazer a automação em casa é refletir sobre as demandas da sua rotina e as reais necessidades dos moradores. Por exemplo: para vocês, é importante instalar um sistema de monitoramento eletrônico e investir em fechaduras inteligentes? Imaginamos que sim. Afinal, segurança vem em primeiro lugar.

Outras questões podem até não ser tão urgentes ou cruciais, mas valem pela comodidade que proporcionam, como o controle de iluminação nos principais acessos da residência ou o sistema de irrigação automática para o jardim. E o melhor: você consegue gerenciar muitos desses serviços a partir do seu smartphone ou tablet, tanto de dentro quanto de fora da casa, possibilitando um monitoramento ainda mais eficaz.

Outra grande vantagem da automação residencial é que, além de facilitar a realização das tarefas domésticas, as instalações automatizadas também prezam pela sustentabilidade, favorecendo a máxima eficiência dos sistemas com o menor custo energético possível. É ou não é uma ideia sensacional?

Aplicações da automação em casa

A aplicação dessa prática na sua casa pode começar desde a elaboração do projeto arquitetônico — em que toda a fiação e demais componentes já serão previamente preparados para tal — ou, então, poderá ser desenvolvida aos poucos, com a residência pronta.

Nesse caso, poderão ser necessárias pequenas reformas envolvendo as condições elétricas do projeto (nova fiação, passagem de cabos etc.), de modo a permitir maiores possibilidades de automação. De qualquer forma, muitas instalações utilizam conexões sem fio, e aí é possível automatizar os cômodos sem quebra-quebra.

Para saber ao certo o que a planta da sua casa permite fazer em termos de automação residencial, recomendamos procurar uma empresa do ramo, além de contar com materiais de qualidade, caso seja necessário fazer alguma reforma antes da implantação dos sistemas. Desse modo, certamente, as instalações serão bem-sucedidas.

Em seguida, listamos os serviços de automação em casa mais procurados pelos lares brasileiros:

Sistemas de monitoramento eletrônico

Geralmente, os sistemas de monitoramento eletrônico são compostos de outros subsistemas que atuam conjuntamente, na intenção de tornar o local mais seguro. Os componentes vão desde as tradicionais câmeras de segurança doméstica, passando pelos videoporteiros e chegando aos alarmes e sensores de presença, que podem ser instalados já na portaria do prédio até a entrada do seu apartamento.

Se você mora em casa, também é possível investir em um sistema de monitoramento por câmeras, desde que conte com profissionais especializados para realizar a instalação. Eles saberão indicar os locais exatos onde as câmeras devem ser instaladas, além de explicar o funcionamento do sistema aos principais usuários.

Fechaduras inteligentes

As fechaduras inteligentes também podem ser componentes de um sistema mais amplo de monitoramento eletrônico. Contudo, muitas vezes, elas são utilizadas sem estar acopladas às câmeras. O exemplo mais comum desse tipo de fechadura são os controles de acesso por biometria.

Além de garantir a segurança nos acessos da residência — já que os leitores biométricos permitem apenas a entrada de pessoas previamente cadastradas no sistema —, você dá fim àqueles eventuais problemas que às vezes acontecem com a correria do dia a dia: esqueceu as chaves de casa? Não se preocupe. É só colocar o dedo no sensor biométrico e pronto!

Está receoso de entregar as chaves do apê à sua diarista? Cadastre-a na catraca biométrica e estabeleça os dias e horários em que ela está autorizada a entrar. Que tal? É muito mais praticidade e agilidade para a sua rotina.

Controle de iluminação

É normal fazermos do ato de acender a luz algo quase involuntário. Quem nunca apertou o interruptor involuntariamente ao mudar de um cômodo para outro mesmo sem haver necessidade? Pois é. E isso resulta em um gasto energético desnecessário e penoso para o meio ambiente a longo prazo.

É nesse sentido que a automação residencial consegue aliar conforto e sustentabilidade em doses exatas. Assim, sempre que a luminosidade natural for suficiente e você apertar o interruptor por simples força do hábito, a automação vai bloquear o acendimento da luz, para que não haja uso inconsciente da energia elétrica.

Muitos desses sistemas utilizam também uma iluminação dimerizada, para complementar a luz natural ou adequá-la conforme as configurações que você salvar no sistema: iluminação decorativa, iluminação para leitura, iluminação para festa e por aí vai.

Controle de temperatura

Além da tendência das persianas automatizadas — que servem para controlar tanto a temperatura quanto a luminosidade nos ambientes —, o controle térmico pode ser muito bem administrado com termostatos automatizados para a programação do ar-condicionado, por exemplo.

Dessa forma, naqueles dias mais quentes, o aparelho poderá ser programado para ligar um pouco antes de você chegar a casa. Assim, você consegue resfriar todo o ambiente em menor potência, evitando aquele pico de funcionamento que acontece quando ligamos o ar de uma só vez ao adentrar a residência.

Irrigação automática

Muito comum em projetos complexos, como estádios de futebol, a irrigação automática monitora o uso da água por meio de dispositivos específicos, regulados de acordo com as necessidades do solo em questão. Para projetos mais simples, como os jardins e hortas residenciais, é ainda mais fácil investir nesse tipo de automação.

Basta instalar o sistema de irrigação automatizada com o auxílio de profissionais do ramo e programá-lo para acionar/bloquear conforme a necessidade de rega da suas plantinhas. É praticidade pura para o seu dia a dia. Sem falar na garantia de que nenhuma espécie vai morrer de sede, não é mesmo?

Viu só? Investir em um projeto de automação em casa é muito mais simples do que você imagina. A tecnologia, embora pareça complexa à primeira vista, existe para facilitar nosso cotidiano, aliando conforto, segurança e bem-estar para a toda a família.

E esse é o segredo para um lar mais moderno, inteligente e sustentável. Se você ficou interessado no assunto, não deixe de conferir este post com outra funcionalidade incrível para o seu projeto residencial: os ralos lineares e suas vantagens!