Produtos sempre fresquinhos à mesa, alternativa ao consumo de agrotóxicos e, de quebra, uma forma sustentável para deixar o lar mais bonito e charmoso. Essas são algumas das vantagens de ter uma horta no jardim de casa!

E olha que nem mencionamos a terapia de mexer na terra… Se você se identifica com essas características, já passou da hora de montar seu próprio canteiro, não é mesmo?

Pode até parecer complicado à primeira vista, mas garantimos que é possível ter uma horta bonita e produtiva mesmo sem muita experiência em jardinagem — e é justamente disso que falaremos neste post. Continue a leitura e confira seis dicas práticas sobre sementes, regas, espécies… Enfim, tudo o que você precisa saber para tirar sua hortinha do papel. Vamos lá!

1. Considere o espaço disponível

O espaço disponível é a primeira coisa a se pensar na hora de montar uma horta no jardim de casa. Via de regra, o ideal é ter, pelo menos, seis metros quadrados de área livre para fazer uma horta tradicional. Mas, com as ferramentas certas e um pouco de criatividade, dá para aproveitar qualquer pedacinho de terra, nem que seja para compor um charmoso jardim vertical.

Se a sua área externa é pequena, a melhor dica é fazer os canteiros dentro de caixotes de madeira, alvenaria ou até mesmo pneus velhos, lembrando que os recipientes precisam ser furados na base para escoamento da água. Assim, além de otimizar o espaço, você contribui para a decoração do jardim e pode brincar com diversas combinações de materiais.

Se o quintal for grande, dá para usar e abusar da terra, plantando os canteiros diretamente sobre o terreno. O primeiro passo é separar uma área para ser a sementeira, isto é, o lugar onde as hortaliças vão germinar até serem transportadas para o local fixo. Isso pode ser feito até mesmo em pequenos vasos decorativos.

Antes de transferir as mudas para o local definitivo, certifique-se de que elas estão devidamente adubadas. Depois é só cuidar do plantio: os canteiros fixos precisam ter cerca de 100 cm a 120 cm de largura, com, aproximadamente, 15 cm a 20 cm de profundidade e o comprimento de sua preferência. Lembre-se também de deixar um espaço de 20 cm a 30 cm entre um canteiro e outro para que as espécies cresçam livremente.

2. Saiba preparar a terra

Não dá para ter uma horta no jardim se a terra não estiver em boas condições de plantio, certo? E nem precisa ser especialista para saber prepará-la minimamente. Basta cuidar da inclinação do solo e da adubação do terreno (com húmus, farinha de osso ou demais compostos orgânicos).

Os canteiros não podem ser feitos em áreas muito inclinadas ou de fácil alagamento. Além disso, deverão ficar a uma distância de, pelo menos, cinco metros de locais privados, evitando o contato com esgoto ou demais áreas contaminadas.

Conte com equipamentos específicos de jardinagem para preparar a terra, sobretudo se você não tiver muita habilidade na tarefa. Assim, o uso dos instrumentos certos vai agilizar o processo. A terra deverá receber adubação orgânica e ser afofada semanalmente, pois isso favorece a absorção de nutrientes e mantém a umidade do solo, garantindo o crescimento saudável das hortaliças.

3. Escolha sementes de qualidade

A qualidade das sementes faz toda a diferença na hora da germinação. Isso significa que não basta ter uma terra produtiva se a semente for mal escolhida. Se você não estiver certo da procedência, dá para testar a qualidade das sementes da seguinte maneira:

  • forre o fundo de um prato com algodão;
  • umedeça bem e coloque dez sementes no local;
  • regue todos os dias durante uma semana;
  • se, no final do sexto dia, oito semente os mais germinarem, significa que são de boa qualidade.

Pronto! Pode plantar sem medo. Faça sulcos na terra de cerca de cinco cm de distância entre eles, distribua as sementes nos buraquinhos de maneira uniforme e, então, cubra-as com a terra preparada. Para evitar que as sementes afundem com a irrigação, o segredo é colocar capim ou folhas secas por cima até que elas comecem a germinar.

4. Garanta iluminação suficiente

A maioria das hortaliças necessita de incidência solar boa parte do dia para crescerem saudáveis. As espécies mais folhosas costumam ser mais tolerantes à sombra, mas, em linhas gerais, cuide para que a área seja bem iluminada por inteiro.

O ideal é que a horta no jardim receba, pelo menos, quatro horas de luz solar direta, podendo ser de manhã ou à tarde.

5. Seja criterioso com as regas

Assim como a iluminação natural, cuidar da rega é imprescindível para o desenvolvimento das espécies. Não dá para depender só da água da chuva, combinado? Faça um cronograma de regas conforme as necessidades de cada vegetal e, de preferência, utilize água corrente para regá-las, já que muitas hortaliças serão consumidas cruas.

Uma rega diária costuma ser suficiente. Porém, naquelas situações em que houve replantio das mudas, recomenda-se regar as espécies de manhã e de tarde, até que as plantas estejam bem pegas. Outro cuidado é evitar regas noturnas em dias mais frios.

6. Defina o que plantar

Parece óbvio, mas muita gente começa a montar uma horta no jardim sem nem ao menos saber que tipo de hortaliça quer cultivar. Mesmo se você não tiver preferências, é importante definir as espécies, pois algumas demandam cuidados específicos, principalmente relacionados à rega e adubação.

Se for plantar temperos e tiver animais de estimação em casa, aqui vai a dica de ouro: coloque-os em canteiros altos ou painéis verticais, caso contrário os pets vão devorá-los, estragando o plantio. As melhores opções são as clássicas salsinha e cebolinha, além do alho, coentro, cominho, orégano, hortelã… Que tal?

As escolhas campeãs de cultivo seguem sendo os caules e as folhas, como couve, alface, acelga, agrião, alface — todos eles ricos em minerais como cálcio e ferro. Árvores frutíferas e sementes também são ótimas opções para plantio, como tomates, ervilhas, vagens, quiabo e pimentão. Além de saborosas, reúnem uma série de minerais e vitaminas essenciais para a nossa saúde.

Agora acabaram as desculpas para não ter uma horta no jardim de casa! Seguindo essas dicas, ficou fácil montar os canteiros e cultivar seus vegetais preferidos no conforto do próprio lar.

Gostou do post? Então, compartilhe o conteúdo com seus amigos da rede e inspire mais gente com essa ideia!