Eles estão por toda parte: portas, boxes, mesas, espelhos e especialmente nas janelas! Os vidros dão um toque clean e moderno para qualquer tipo de ambiente, trazendo boas doses de leveza, requinte e praticidade para o seu lar. Contudo, para garantir esse efeito, é essencial que eles estejam limpos, certo? Mas como limpar janelas de vidro com eficiência e sem deixar rastros de manchas ou arranhões?

Primeiro, esqueça o truque do jornal velho, pois a impressão gráfica pode deixar marcas sobre a superfície espelhada. O segredo da limpeza está na combinação de produtos específicos, flanelas macias, movimentos precisos e um truque extra: regularidade.

Se você limpar as janelas da casa com uma frequência regular, elas vão se manter conservadas e com ótima aparência por muito mais tempo. Além do mais, isso facilita muito as limpezas futuras.

Neste post, listamos sete dicas infalíveis para te ajudar nessa tarefa. Vamos lá!

1. Faça a limpeza em dias nublados

Ok, lavar as janelas em um dia de sol parece muito mais agradável, porém, o resultado da limpeza não será tão bom assim. Isso porque, em dias ensolarados, o calor incide com muita força sobre as superfícies, fazendo com que os produtos de limpeza evaporem e deixem manchas no vidro.

Portanto, o ideal é esperar para limpar as janelas da casa quando o dia estiver nublado ou mesmo nos fins de tarde, quando o sol já baixou. É melhor ter um pouquinho de paciência do que precisar refazer o serviço depois, não é mesmo?!

2. Combine detergente e produtos específicos para limpar vidro

O limpa-vidros tradicional, que a gente encontra facilmente nos mercados, é um ótimo aliado para limpar as janelas das áreas íntimas da casa, como os dormitórios. Já para as áreas de vidro mais expostas à sujeira gordurosa, como na cozinha ou locais de churrasqueira, pode ser que ele sozinho não dê conta do recado.

Nesses casos, o detergente neutro é a melhor solução. Se não for possível lavar as janelas, basta diluir poucas gotas do produto em água e usar um pano macio embebido na solução. Se necessário, repita o procedimento, enxágue e utilize o limpa-vidros apenas para finalizar melhor o processo.

E não se esqueça: qualquer que seja o material utilizado, não é recomendado borrifar o produto diretamente sobre a superfície, pois isso pode gerar resíduos que deixam o vidro opaco ou manchado.

3. Utilize esponjas macias e panos de algodão ou microfibra

Esses, sim, são os maiores aliados da limpeza de janelas. A esponja macia retirará toda a sujeira e gordura do vidro, enquanto a secagem fica por conta de um pano que não solte fiapos. Os rodos com dupla face — aqueles com esponja para lavagem e tecido para secagem — também são uma boa alternativa.

O importante mesmo é que nem a esponja nem o pano tenham superfície abrasiva, que possa riscar ou danificar o vidro da janela. É por isso que as flanelas de algodão ou microfibra são as mais indicadas: apresentam ótima absorção, secam sem deixar fiapos e são opções ecologicamente corretas. E quanto a usar o famoso lado verde da esponja, nem pense nisso!

4. Não use produtos solventes ao limpar janelas de vidro

Outra coisa que deve passar longe da limpeza de janelas de vidro são os produtos à base de solventes. Saponáceos, ácidos e álcool são exemplos clássicos de materiais que podem comprometer profundamente a superfície do vidro, sobretudo se o acabamento da janela for de madeira ou outros materiais delicados.

5. Alterne movimentos verticais e horizontais

Sempre que o assunto é limpar janelas de vidro, nos lembramos daquela dica clássica: passar o pano em uma única direção. Caso contrário, com o movimento aleatório, é possível que surjam manchas na superfície. Mas um truque que pouca gente sabe e que põe fim a esse dilema é limpar um lado da janela com movimentos horizontais e o outro com movimentos verticais, sempre constantes e precisos. Dá certo, pode apostar!

6. Seque o vidro por etapas

De antemão, para facilitar a secagem, procure não utilizar água em abundância, apenas o necessário. Afinal, quanto mais água você utilizar, maior a chance de ela secar naturalmente junto aos resíduos do produto de limpeza e causar manchas no vidro. Caso a janela seja muito extensa, o ideal é dividir o trabalho em partes, limpando e secando cada área em sequência.

7. Finalize com papel-toalha

Eis mais um velho conhecido da limpeza de vidros: o papel de jornal. Acontece que esse truque, na verdade, não passa de um mito. Finalizar a limpeza enxugando a superfície com um jornal pode até parecer eficiente à primeira vista, mas, logo menos, você perceberá resíduos da impressão gráfica do papel sobre o vidro.

Para não arriscar, deixe esse velho truque de lado e aposte em um segredinho que realmente dá certo: o papel-toalha. Assim que a janela estiver limpa e enxaguada, utilize o papel para finalizar a secagem e dar polimento ao vidro. Quanto mais absorvente for o material, melhor será o resultado!

E as janelas com insulfilm?

O popular insulfilm nada mais é do que uma película protetora contra a ação direta dos raios ultravioletas, controlando a incidência solar excessiva. Para limpar as janelas de vidro que têm esse tipo de película, o processo não é muito diferente da limpeza habitual.

Assim como nas superfícies de vidro convencionais, as janelas com insulfilm devem ser limpas conforme a seguinte ordem: retirar poeira, borrifar solução específica, enxaguar e secar com um pano macio. Para a solução de limpeza, água e detergente neutro são suficientes. De novo, os produtos solventes devem ser esquecidos, assim como qualquer tipo de esponja abrasiva ou palha de aço.

Viu só? Limpar janelas de vidro não é tão trabalhoso quanto você pensava. É só utilizar os produtos certos e calibrar as mãos! Se você está com receio de ser uma tarefa muito cansativa, experimente limpar as janelas de cada cômodo por vez.

E lembre-se: manter a regularidade da faxina é o que garante a melhor aparência do vidro e facilita o trabalho para as próximas limpezas. Se a leitura foi útil para você, curta nossa página no Facebook e fique ligado em mais conteúdos como este!