Pode perguntar para qualquer criança que você conheça. Com toda certeza, arrumar o quarto não está entre as tarefas preferidas de nenhuma delas. Mas, apesar de ser uma atividade chata, ela é necessária para manter a ordem e o funcionamento da casa, além de contribuir para o desenvolvimento dos pequenos.

Afinal, adquirir bons hábitos de limpeza e organização é algo saudável e essencial para o nosso próprio bem-estar. Por isso é interessante despertar esse hábito nos seus filhos desde cedo, fazendo tudo de uma forma leve e divertida, que os estimule a participar das atividades diariamente.

Quer saber como? Continue a leitura e veja 6 dicas certeiras para incluir a arrumação na rotina das crianças!

1. Crie um esquema de pontuação e prêmios

Ok, sabemos que não é legal recorrer a presentes e recompensas para que seu filho cumpra uma atividade importante. Porém, desde que haja certo equilíbrio, é possível sim oferecer um pequeno prêmio após arrumar o quarto. Mas atenção: a premiação não deve ser imediata, pois isso estimularia um hábito ruim na criança, que ficaria a espera de um prêmio novo todo santo dia.

Uma boa dica é criar um esquema de pontuação com as tarefas básicas do cotidiano: limpar o chão, guardar os brinquedos, dobrar as roupas lavadas e colocar no armário etc. Defina quantos pontos valerá cada tarefa, variando conforme o nível de dificuldade e o tempo gasto em cada uma delas.

A cada atividade finalizada, deixe que seus filhos anotem a soma adquirida. Assim, após atingirem certa quantidade de pontos, você pode consultar o “regulamento” da arrumação e propor um fim de semana no clube, um passeio no shopping ou uma ida ao cinema. Que tal?

2. Faça um sorteio para dividir as tarefas

Essa dica é especialmente válida para quem tem mais de uma criança em casa, já que é comum haver discussão entre os irmãos sobre qual tarefa cada um vai fazer. Para evitar desentendimentos ou injustiças, faça um pequeno sorteio delimitando quais serão as responsabilidades de cada criança naquela semana.

Inclua seus filhos no processo de arrumar o quarto desde o início, de modo que eles sintam que estão realmente participando de tudo. Peça a eles para listarem todas as tarefas que devem ser feitas, corte-as em pequenas tiras de papel e comece o sorteio. Coloque tudo em um saco e, em clima de suspense, deixe que as crianças descubram qual será a atividade do dia!

3. Comece pelas tarefas mais leves

Se seu filho cresceu sem o hábito de arrumar o quarto, não adianta querer que tudo se resolva da noite para o dia. É preciso ir com calma para que ele vá aos poucos compreendendo a importância de “se virar” com as tarefas e, devagar, adquira a própria independência.

Crianças menores podem começar com atividades bem simples, como recolher os brinquedos e colocá-los nas caixas certas, ou então dobrar as próprias roupas que acabaram de sair da lavanderia.

Crianças maiores podem começar varrendo o chão do quarto ou retirando a poeira da estante. Aproveite e estimule o hábito de leitura sugerindo que seus filhos organizem os livros como se estivessem em fila, prontos para serem lidos.

4. Organize as tarefas com murais e ímãs coloridos

Quanto mais colorido e chamativo for o mural, melhor. Assim, além de fazer parte da decoração do quarto, o mural não passará despercebido aos olhos da criança, facilitando a administração das atividades. Divida o mural magnético em dois grupos: tarefas prontas e tarefas por fazer. Pegue os ímãs coloridos e escolha uma cor específica para cada grupo.

Imprima a lista de atividades, recorte pequenas tiras com cada uma delas e prenda no mural. Marque com um ímã azul cada tarefa cumprida e em vermelho as tarefas a cumprir, por exemplo, estimulando a criança a completar o grupo das tarefas prontas. Não se esqueça de elogiá-la após notar que esse grupo já está todo preenchido!

5. Tenha espaços funcionais de armazenamento

O quarto da criança ou adolescente não costuma ser grande. Muitas vezes, é compartilhado com o irmão, o que torna o espaço ainda mais restrito. Mas um ambiente pequeno jamais pode servir de desculpa para seu filho não arrumar o quarto, ok?

Até porque, quanto menor for o cômodo, mais cuidado é preciso ter para que ele não se transforme em um amontoado de coisas espalhadas. Ter espaços funcionais para organizar todos os pertences é fundamental, de modo que cada objeto tenha lugar certo no ambiente.

Assim, na hora de guardar os brinquedos, as crianças saberão exatamente onde colocar. Aí não haverá brecha para a bagunça. Prateleiras suspensas, nichos ao lado da cama, caixas organizadoras e cestos de roupa suja são itens que ajudam a manter tudo em ordem.

Se possível, invista em móveis planejados para aproveitar ao máximo o espaço, favorecendo a circulação e permitindo que haja um local livre para as brincadeiras. Armários, gavetas e puxadores devem ser seguros e de fácil acesso às crianças. Para filhos pequenos, uma boa ideia é identificar as caixas e gaveteiros com etiquetas ou símbolos para que eles saibam identificar o local exato de cada objeto.

6. Defina períodos curtos para cada tarefa

Essa é uma ótima estratégia para quando seu filho está bastante resistente em arrumar o quarto. Defina períodos curtos para cada atividade, como 15 minutos para a criança arrumar a cama e colocar as roupas sujas para lavar, organizar uma parte do guarda-roupas ou preparar a mochila para o próximo dia de aula.

Isso vai fazê-la perceber que a arrumação é muito mais rápida do que se imagina. Assim, naturalmente os pequenos vão incorporando o hábito dentro de sua própria rotina. Afinal, arrumar o quarto não precisa ser um pesadelo. Pelo contrário, deve significar um cuidado a mais com o próprio bem-estar ao longo de toda a vida.

Uma última dica é sobre aproveitar o momento da limpeza e organização para incentivar as crianças a doarem aquilo que não utilizam mais. Além de ajudar a quem precisa, esse hábito contribui para manter o quarto arejado e livre de excessos.

Falando nisso, aproveite a leitura e veja também como deixar a casa mais fresca!