Está pensando em comprar um chuveiro? Saiba que alguns detalhes devem ser observados — tendo em vista que existem diversos tipos de chuveiros no mercado, cada um com suas características e vantagens próprias.

Segundo especialistas, a preferência do consumidor conta muito nessas horas, já que ele pode estar querendo um modelo grande e robusto, ou aquele que tenha um design mais moderno e atraente, que contribui na hora de deixar o banheiro bem decorado.

Ainda assim, alguns pontos importantes quanto à sua funcionalidade devem ser levados em consideração, como vazão da água, potência, ou se ele deve ser elétrico, solar ou a gás, entre outras características.

Então, para você não errar na escolha, neste post vamos listar os 5 tipos de chuveiros que podem ser encontrados com facilidade no mercado, e suas principais características. Acompanhe e confira!

Quais são as diferenças entre a ducha e o chuveiro?

Antigamente, essas diferenças eram mais visíveis. Hoje, no entanto, são mais difíceis de se perceber, sendo notadas apenas em alguns detalhes.

Um deles é a forma como a água cai. Nos chuveiros, a queda de água é vertical, e apresenta menos pressão e intensidade. Já nas duchas, a queda é inclinada e com maior pressão.

Outro detalhe — que era ainda mais comum no passado — é o fato de que, nos chuveiros, a água é aquecida por meio de resistência elétrica. Atualmente, já existem aparelhos que recebem aquecimento externo, como a gás, solar ou mesmo o elétrico central.

Agora, vale lembrar que, tanto em duchas como em chuveiros, quanto maior for a distância da caixa d’água até o chuveiro, mais pressão de água vai haver — ou seja, o volume de água será bem maior.

Confira a seguir os tipos de chuveiro que podem ser encontrados no mercado:

Quais são os 5 tipos de chuveiro?

1. Chuveiro elétrico comum

O chuveiro elétrico é o mais popular de todos — principalmente por sua facilidade de instalação, pois exige apenas um ponto de eletricidade próximo ao cano. Seu sistema é bem eficiente, uma vez que é só escolher a opção e abrir a torneira que a água já cai na temperatura adequada.

O chuveiro elétrico conta com uma regulagem chamada de multitemperatura — que deve sempre ser feita com ele desligado. Suas opções de temperatura são: verão (para água morna), inverno (para água quente) e desligado (para água fria).

No entanto, esse tipo de chuveiro não é o mais indicado atualmente, quando o valor da conta de luz passou a pesar muito no orçamento doméstico. Então, se esse é o tipo que você deseja comprar, a dica é economizar no tempo de banho.

2. Chuveiro eletrônico

Esse modelo pode ter a temperatura da água regulada gradualmente, e não há necessidade de desligar o chuveiro para isso. Sua vantagem é que ele conta com diversas temperaturas, se adequando facilmente ao gosto do consumidor.

O chuveiro eletrônico também oferece uma precisão maior na mistura de água fria e quente. Alguns modelos chegam a oferecer até 14 temperaturas distintas, para que você regule seu chuveiro de acordo com sua preferência — o que torna, inclusive, bem menores os gastos com energia elétrica e água.

3. Chuveiro híbrido

Essa é uma excelente opção para economia de energia elétrica. Com esse tipo de chuveiro, é possível escolher a forma de aquecimento da água entre energia solar e elétrica. Ideal para quem pretende aproveitar os benefícios da energia solar!

Sua aparência é semelhante ao chuveiro elétrico tradicional, no entanto, se houver a instalação de um sistema que capte energia solar, o consumidor pode fazer sua opção. E vale lembrar que, em dias nublados ou com pouco sol, é aconselhável o uso da energia elétrica, para que a casa não fique sem água quente.

4. Chuveiro a gás

Geralmente, quem mora em edifícios já conta com chuveiro a gás, devido às instalações do próprio apartamento já terem sido projetadas para esse tipo. Ele representa uma grande vantagem — principalmente nos dias atuais, em que a energia elétrica está bem cara.

Contudo, quando se fala em economia de recursos hídricos, esse tipo não é tão aconselhável, já que demora um pouco até esquentar a água, desperdiçando uma boa quantidade.

5. Chuveiro pressurizado

Por fim, esse chuveiro é mais indicado para locais onde a pressão da água é pequena. Ele conta com um pressurizador, que faz o volume de água aumentar bastante. Ideal para residências que tenham pressão de saida da tubulação menor que 5 m.c.a. (Metro de Coluna de Água).

Ideal para quem utiliza hidromassagem vertical, comum em coberturas — tendo em vista que a pressão de duchas tradicionais não é suficiente para que esse tipo de sistema funcione adequadamente.

No entanto, o modelo não é ideal para quem deseja economizar energia elétrica, já que a bomba de pressurização consome muita eletricidade.

Chuveiro eletrônico ou elétrico: qual é o mais econômico?

Grosso modo, a diferença entre os dois é que o chuveiro elétrico conta com apenas três graduações (desligado, verão e inverno). O eletrônico, por sua vez, oferece mais opções de regulagem, evitando que se consuma muita energia elétrica.

Assim, quando escolhe a opção inverno no chuveiro elétrico, você usa a potência total do chuveiro — muitas vezes, sem necessidade —, o que resulta em um gasto grande de energia elétrica.

Para se ter uma ideia, só o gasto no banho morno consome 65% da potência total. Energia que só não é consumida no caso da opção “desligado”.

Afinal, beleza e estilo contam?

Quem é que não gosta de ver sua casa bem decorada, do hall de entrada até a área de serviço? É um prazer total, não é mesmo? Pois, há algum tempo, os chuveiros deixaram de ser apenas objetos de banho — para muita gente, eles já fazem parte da decoração.

E não faltam no mercado modelos de chuveiro arrojados e com estilo, que podem garantir, sim, além da funcionalidade, a beleza e a modernidade de um banheiro bem decorado. Então, aproveite os lindos modelos disponibilizados no mercado, e acerte no estilo!

Aproveitou as explicações sobre os tipos de chuveiro? Continue por dentro dos próximos conteúdos,assinando a nossa newsletter!