Uma piscina com água fresquinha e um jardim bem cuidado deixam qualquer casa mais atraente. Mas em época de chuva, é natural ter um pouco de trabalho para deixar tudo nos trinques. Cuidar da piscina, por exemplo, vai demandar atenção em dobro com a proliferação das algas no período chuvoso. Já na hora de cuidar do jardim, será necessário reforçar a drenagem do solo, para suportar as pancadas de chuva.

Então, se você está receoso de que os temporais prejudiquem sua horta no jardim ou acabem com a diversão à beira da piscina, precisa ler este post! Aqui reunimos dicas simples e práticas que vão ajudar a cuidar dessas áreas da melhor maneira possível, deixando sua casa sempre vistosa e pronta para o uso. Vamos lá!

Como cuidar do jardim no período chuvoso?

Sabemos que a água é um componente essencial em qualquer jardim que se preze. Por outro lado, o excesso de umidade pode prejudicar o solo a curto ou longo prazo. Confira as dicas seguintes e fique livre do risco!

1. Favoreça a drenagem do solo

Uma drenagem eficiente é fundamental para qualquer tipo de solo e em qualquer época do ano. Com o período de chuvas, é necessário redobrar esse cuidado, para ter certeza de que o excesso de água não está acumulando nas espécies. Uma boa dica para reforçar o escoamento é colocar mantas e pedras de jardinagem no entorno dos canteiros.

Outra medida muito eficiente é instalar tubos de PVC corrugado próprios para a drenagem do solo. Cuide também da limpeza regular do jardim, eliminando torrões e eventuais brotos de erva daninha, o que pode ser feito com equipamentos específicos de jardinagem. Assim, o terreno permanecerá areado e solto, para que a água possa escoar com mais facilidade.

2. Redobre os cuidados com a adubação

No Brasil, o verão tende a ser bastante chuvoso na maioria das regiões. Nessa época, a necessidade nutricional dos vegetais aumenta de forma considerável. O problema é que as enxurradas acabam varrendo os fertilizantes utilizados no solo, o que deixa as plantas secas e desnutridas.

Por outro lado, no veraneio, as plantas conseguem absorver os nutrientes com mais facilidade, justamente pela abundância da água. Por isso, o ideal é reforçar a adubação com cobertura morta ou matéria orgânica curtida para melhor retenção dos nutrientes e desenvolvimento saudável das espécies.

3. Mantenha o jardim ventilado

Essa dica é especialmente válida no verão, já que as altas temperaturas e a umidade excessiva formam um ambiente favorável à proliferação de fungos e outras pragas oportunistas. Um jeito simples de cuidar do jardim para evitar essas pragas é mantê-lo sempre bem ventilado e ensolarado. Mas atenção: cuide para que o sol incida de forma controlada, já que nem todas as espécies podem receber luz solar o dia todo.

4. Controle melhor as regas

No universo da jardinagem, é comum dizer que quem determina a quantidade de regas é a própria natureza, seja para plantas de ambientes internos ou externos. Por exemplo: em regiões muito chuvosas, a frequência das regas no jardim tende a ser menor para evitar o encharcamento das raízes, já que o solo estará constantemente úmido por conta da chuva.

O mesmo acontece no verão, época em que a maioria das regiões brasileiras costuma receber chuvas em abundância. Se a sua região for mais seca, continue regando as espécies normalmente, de preferência pela manhã, para que as folhas não sofram queimaduras.

Como cuidar da piscina no período chuvoso?

Ter uma piscina em casa é uma maravilha, mas isso vai demandar cuidados específicos durante o ano todo. A principal diferença é que, no período chuvoso, a atenção deve ser redobrada para controlar os micro-organismos que se desenvolvem mais facilmente nessa época. Vamos, então, às dicas!

1. Faça uma limpeza mais criteriosa

Na temporada de chuvas, é muito provável que você tenha que limpar a piscina com mais frequência, já que a proliferação de algas — aquele lodo verde que se forma no fundo e nas bordas — é muito maior. E você não vai querer deixar sua piscina assim, certo?

Para evitar esse problema, a primeira coisa a fazer é caprichar na limpeza, reforçando os cuidados com a escovação e a aspiração da piscina. Se você fazia esse processo quinzenalmente, considere fazer toda semana. Se for o caso, conte com um piscineiro experiente para ajudar no serviço.

2. Capriche na escovação

As algas, em si, não são o principal problema. A questão é que elas deixam a água da piscina em plenas condições para o desenvolvimento de bactérias. E essas bactérias, sim, podem causar lesões e infecções nocivas à nossa pele. Por isso, é tão importante eliminar as algas da piscina.

Além delas, existem outras sujeiras que se agarram muito fácil às bordas, como o filtro solar utilizado em excesso pelos banhistas nessa época do ano. E como não dá mesmo para descuidar do filtro do solar, o jeito é caprichar na escovação das paredes para retirar qualquer resíduo que tenha ficado no revestimento — seja de alga, seja de protetor.  

3. Utilize mais cloradores

Não é difícil saber se a área da piscina está em boas condições de uso, pois ela mesma nos dá indícios disso. O tom esverdeado da água, por exemplo, é um sinal claro de preocupação, indicando que os índices de pH, cloro e alcalinidade estão fora do ideal. Se, nos dias de sol, você coloca a quantidade média de quatro gramas de cloro para 1000 litros de água, na época de chuvas o ideal é adicionar mais dois ou três gramas de cloro na piscina.

Utilizar mais cloradores flutuantes também otimiza esse processo, pois assegura a maior permanência de cloro livre dentro da água — bloqueando a reprodução das temidas algas. Apenas não se esqueça de medir os índices de pH, cloro e alcalinidade da água diariamente para garantir que tudo está sob controle.

4. Invista em algicidas específicos

Se, mesmo com todos esses cuidados, você notar o menor sinal de algas na piscina, o melhor a fazer é comprar algicidas específicos para eliminá-las. Esse procedimento também pode ser feito como uma medida preventiva, aplicando o algicida antes da chegada do período chuvoso.

A única ressalva é que não dá para aplicar o algicida no dia em que você for utilizar a piscina. Mas a ação do produto é certeira, sobretudo em algas mais difíceis de remover com escovação, como as algas amarelas. Algas verdes e algas rosas — que são aquelas que formam uma espuma na superfície da água — são removidas mais facilmente com a limpeza constante.

Viu só? Não é difícil cuidar das áreas externas da casa e deixar tudo sempre em ótimas condições. Basta se concentrar nos cuidados básicos de manutenção desses ambientes, de modo que as tarefas não se acumulem com a chegada verão.

Em resumo, considere o seguinte: para cuidar do jardim, o principal é garantir a drenagem do solo e a nutrição das espécies. Para cuidar da piscina, o principal é promover a qualidade da água e bloquear o desenvolvimento das algas.

Gostou do post? Então, aproveite e compartilhe essas dicas com seus amigos nas suas redes sociais!